Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 24 de junho de 2009

FLUTUANDO

O mar é bom
FLUTUANDO
É no barulho do mar que busca a paz.
É pelo barulho do mar que desperto para a paz.
É com o barulho do mar que escapo de tudo aquilo que contraria o que quero encontrar.
Na vela acesa sou sugerido ao vento vindo à vela do barco que desliza sobre a água indo para não sei onde. É flutuar que observo de longe enquanto penso naquilo que flutua sobre cada instante meu.
Belo Horizonte, 24 junho 2009
É AMOLAÇÃO?
Deu-me a faca lâmina cega. Pra chegar ao corte busquei pedra procurei fio da lâmina. Paciência persistência percepção sensibilidade num movimento só, ruído rasgando cegueira da faca lâmina. Corte chegando no justo gesto macio preciso. É pra amolar?
Queijo pronto maciço saboroso e exposto à espera do corte. Fatia na intenção da faca amolada guardada no jeito pra ser usada. Lâmina afiada reluzente limpa e com toda serventia disposta a servir. Cadê o queijo?
Conversa que busca palavra aqui ali longe do alcance do queijo perto pronto pra ser cortado servido. Faca pronta disposta a servir. Palavras conversas que dão fala a uma espera que não atende ao paladar vontade de experimentar fatias do queijo. É só amolar?
Entre teoria e prática, presença da faca e do queijo. Mas quando faca é usada só pra ser amolada, corte dela fica sem razão de ser. E quando queijo é usado só pra ser falado, sabor dele fica sem razão de ser. Também não adianta querer encontrar sabor na faca e corte no queijo. Jeito melhor é da faca cortar o queijo e celebrar o apetite.
Belo Horizonte, 26 abril 2006

8 comentários:

CátiaSofia disse...

É o barulho do mar, que muitas das vezes as pessoas ganham força para continuar.

Gostei do texto, lindo.
Beijo

DO disse...

Admiro muito a forma diferente como vc bem coloca as coisas,as palavras,Cadinho. Parabens!

Abraços!

Avassaladora disse...

Cadinho, na falta do mar tenho um majestoso rio...

E na paz de suas águas que correm, e correm, e hora mansamente, hora bravio em suas cachoeira, vai desaguar no mar, nessas águas também flutuam e correm meus pensamentos!

Lindo texto, meu querido...


Beijos e carinhos!

Nathália Monte ;D disse...

poxa esse texto foi incrivel!tava precisando ler coisas assim..
beijinhO

dreamer disse...

hummmm, nossa nem me fale em marrr, no que ele roporcionaaa, sou apaixonada pelo mar, quero muito visitá-lo em breve... brigada pelo carinho, cabei de postar de novo, beijao

Ana Lúcia Porto disse...

Que bons ventos do mar soprem a seu favor...
Beijos,
Ana Lúcia.

Valdemir Reis disse...

Olá amigo, bom te ver! Belissimo trabalho, encantado, maravilhoso, parabéns. Apresento o texto abaixo:
“Antes de falar, escute.
Antes de julgar, espere.
Antes de rezar, perdoe.
Antes de escrever, pense.
Antes de desistir, tente.
Na busca por mim, descobri a verdade.
Na busca pela verdade, descobri o amor.
Na busca pelo amor, descobri Deus.
E em Deus, tenho encontrado tudo.
Enquanto navegar pela vida
Não evite tempestades e águas bravias.
Apenas deixe-as passar.
Apenas navegue e continue.
Sempre se lembre:
mares calmos não fazem bons marinheiros.
O mais importante em qualquer jogo não é vencer,
mas participar.
Da mesma forma, o mais importante na vida não é o triunfo, mas o empenho.
O essencial não é ter vencido, mas ter lutado bem.” A. d.
Agradeço fortemente de coração a sua atenção e a sua gentileza. Deixo votos de uma semana repleta de muitas conquistas, muitas bênçãos e que reine a paz, saúde e proteção, brilhe sempre! Fique com Deus. Encontraremos-nos sempre por aqui. Felicidades.
Valdemir Reis

Janaina disse...

Adoro o mar, e também adoro queijo.Um abraço.
p.s.:sobre o tal ator:ele largou a turma no meio do curso e quem segurou a onda foi uma senhora que justamente arrumou esse trabalho para ele.