Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 26 de junho de 2009

IMPREVISTO

Quando o problema resolve aparecer, haja paciência
IMPREVISTO
Os imprevistos são muitos todos nós sabemos disso, mas existem aqueles que tiram a gente do sério não é brincadeira.
Damos às nossas vidas hábitos dependentes de máquinas e quando elas emperram o transtorno é enorme.
Dia desses impressora passou por situação delicada quando ao ser revisada terminou por confundir o técnico que ficou apertado com ela. Agora, a mesma impressora parece criar alguma antipatia ao programa do computador que simplesmente deixou de reconhecê-la. Já conversei com o tal do programa, apelei para os seus mais valiosos recursos e nada. Ele vai até decidir não aceitar e a impressora, coitada, permanece inerte e sem exercer função que gosta tanto, a de imprimir. Jeito é irmos todos para o técnico em busca de solução.
Só espero que dê tudo certo porque dia passa e eu cá estou nessa espera a deixar-me tão sem palavras quanto papel em branco a querer impressão virtual da bela impressora.
Belo Horizonte, 26 junho 2009
TEM...
Tem um pouco de tudo no viver de cada um de nós. Tem um pouco de tudo, compreensão de sobra no viver de cada um de nós. Tem compreensão de sobra, mas tem também intolerância demais no viver de cada um de nós. Sequência sem fim?
Tem finalidades muitas na vida de cada um de nós que nunca fica no sentido estrito do que é ser cada um de nós que somos muitos tantos que nem sabemos quantos somos. E o que desconhecemos?
Tem conhecimento demais solto por aí. É muito ar pra ser respirado, é muita água pra ser bebida. Cada fonte é uma fonte a denunciar sabor nenhum para todo qualquer paladar. Entender é só entender?
Belo Horizonte, 08 maio 2006

4 comentários:

Julyany ;) disse...

esses textos são fatos em palavras!
a gente realmente se prende muito
à essas máquinas de muito de repente resolvem quebrar!
E amelhor parte foi quando vc disse que tem coisa demais pra aspirarmos...

;)

Cleo disse...

Se o entender fosse só entender seria muito fácil. mas a vida não gosta de coisas fáceis de entender. a vida quer é o acontecer, mas aí complica. Mas... se fizermos da nossa vida nosso próprio cenário e nos atrevemos a ser o que somos....que delícia.
Beijos deliciosos Cadinho.
Cleo

Zilda Santiago disse...

E elas só nos deixam na mão qdo mais precisamos,senão não seria imprevisto...Bjs no coração.

Janaina disse...

Imprevistos, infortúnios!Foi como você escreveu num post:dependemos de pessoas.Até por depender de uma máquina ,dependemos de alguém.Isso me lembra a época de trabalhos em grupo, e infelizmente ainda não tinha computador.
Um abraço.