Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

DA MINHA CASA

Em minha eu morada do meu viver

DA MINHA CASA

Da minha casa observo o tempo, a necessidade da reforma em instalações paredes e peças, o silencio que insiste em buscar o ruído do chamado do mar, a lembrança da minha infância adolescência juventude. Não há tristeza nem alegria eu comigo dentro de mim e da minha casa que sente cada chegada e cada partida minha. A saudade que sinto daqui me leva ao mar, a necessidade que percebo aqui me tira daqui, que é o meu lugar, levando-me ao lugar do meu querer. Sou daqui, sou da praia areia na terra do meu semear.

Da minha casa, Belo Horizonte acolhe Grussaí, São João da Barra espere por mim que irei tão logo possa eu ir.

Belo Horizonte, 02 dezembro 2010

SEM Embromação

É assim mesmo que acontece tudo que não deveria acontecer assim. Quando não somos reconhecidos pela passagem dos dias, ficamos à margem de toda e qualquer lembrança. É como se não mais existíssemos.

Mas, também não adianta querer aparecer, dar notícia de sua existência, anunciar sua mais pura e simples disposição em servir, fazer isto ou aquilo. Sempre haverá um argumento afiado e muito pertinente a dizer-lhe sobre as inúmeras dificuldades de momento, mas que tudo poderá deverá melhorar, quem sabe, após a semana santa. Até lá, tudo permanece parado, nessa mais que legítima quarentena.

Para não ter que ouvir tanta embromação, melhor mesmo é sumir desaparecer. Assim é que os dias passam a passar por outra dimensão. Enquanto isso, a vida continua.

Belo Horizonte, 10 março 2005

7 comentários:

Moonlight disse...

Olá!

Obrigada pela sua visita!
Gostei de seus escritos e seu blog.
Em tudo na vida existe sempre uma contradição.teremos que supera-le da melhor maneira.
E acreditar sempre que o melhor mesmo é viver um dia de cada vez e deixar o tempo passar.
Sempre que puder,eu estarei aqui.

Bj cheio de luar

Afrodite disse...

E enfim o dia tá chegando,né?
São João já aponta alí,na esquina...
Beijos amigo!
Que esses dias passem logo pra vc matar a tua saudade!
Afrodite

Mônica disse...

Cadinho
Eu adorei pois amo minha casa desta maneira mas estou por aqui vendo estas montanhas de BH .
Mas não tenho o mar como voce.
Mas tenho um monte de amigas para observar.
com carinho Monica

M. disse...

Linda a tua casa. Vista por ti. Pio é o exterior. Visto por nós.

Thaís Livramento disse...

Ah! Eu sou do mar... Mas permaneço em minha infancia, juventude e velhice. Tudo embolado, porque o mar faz refletir o passado, o presente e futuro. Eu sou do Mar!!!
Bjbj,
TL.

Camila disse...

Adorei o texto, muito bom.
E muito obrigado por passar no meu blog (:

Belle disse...

Sumir ... as vezes faz bem p/ alma.. nos faz refletir sobre mtas coisas certas e até as erradas... melhor que pôr uma máscara e fingir que tudo está bem.. recolhimento é bom, mas não tão demorado...

Espero que seu dia chegue logo!!! bjos