Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

VADIA

O mar compõe em mim versos de saudade

VADIA

Diga me conte

Como estão as coisas aí

Eu em Belo Horizonte

Ela em Grussaí.

Penso na chegada da ponte

Na areia do Tatuí

Tudo em cada instante

Escondido qual siri.

Fundo do mar

Encanto da praia

Num vivo inspirar.

Onda que ensaia

Carícia a buscar

Manhã tarde vadia.

Belo Horizonte, 26 janeiro 2011

CAMINHOS CONFUSOS

Caminhos errantes enganosos. Eles existem perdidos encontrados por aí, na crença acreditar outro a confundir o meu nosso propósito mais singular. Porque as buscas são muitas diversas contraditórias e confundidas por propósitos palavras outras.

É não é engano o sentir lançado ao mundo de tantos sentidos outros estranhos ou semelhantes aos nossos. Iguais nunca. Por isso a necessidade do ajuste compreensão que possa viabilizar ou inviabilizar o que queremos buscamos alcançar.

Belo Horizonte, 24 fevereiro 2006


8 comentários:

ღPat.ღ disse...

Lindo de se maravilhar, querido Cadinho.

Meu beijo especial para si!

Vivian disse...

...nada como vadiar sem pressa,
pés descalços, cabelos ao vento,
e o mar quebrando na areia,
nos chamando ao amor!!!

bj, poeta!

Secreta disse...

"Manha tarde vadia"...

M. disse...

Boa vadia a tua, poeta.

*yllenah* SM disse...

Saudades de ti, poxa!!!!!!

Ela tá noutro lugar, é??? chama ela pra vadiar contigo uai...

Será que não é no nordeste, tipo Maranhão?

kkkkkkkkkkkk

beijos nesse artista que aprendi a gostar muuuuuuito.

yllenah abreu

Daniel Savio disse...

Hah, mas algumas manhãs são vadias apenas por convenção, pois nesta mesma manhãs podemos e fazemos tantas coisas...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Sandra Botelho disse...

lindo de se ler e sentir...e ver quem sabe...Bjos achocolatados

Arianne Carla disse...

"Manha tarde vadia" Intensíssimo! Muito bom tudo aqui, Cadinho!
Seguindo