Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 25 de março de 2011

RECOMENDAÇÃO

Sempre aprendemos mais com aquilo que fazemos

RECOMENDAÇÃO

A conversa começou com ela dizendo não ter dinheiro, mas ter sim grande admiração pelos painéis que pinto, óleo sobre tela. Pedi que falasse mais e ela então disse se sentir bastante identificada com aquela peça, por exemplo. Pedi que falasse mais e ela declarou gostar do indecifrável. Se for pra ver o rosto de um tigre, que busque a foto do rosto de um tigre, ou o desenho, ou a pintura do rosto de um tigre e fica tudo resolvido. Mas, se é pra desbravar os meandros da sua própria capacidade de admirar, é preciso ir de encontro ao desconhecido. Ir à imagem do estranho.

Fiquei quieto, admirado com o que ela dizia enquanto sorvia cada painel exposto à sua admiração. A conversa continuou com ela perguntando-me sobre como procedo ao pintar, como faço para vender. Pra pintar disse do meu procedimento, pra vender declarei não saber como fazer. Ela fez mais perguntas e disse ser pessoa com hábitos fugidos do padrão. Apontou para dois painéis, disse querer um e outro, perguntou se estavam disponíveis.

A conversa terminou com ela dizendo não ter dinheiro nem para consumo fútil, nem para especulações mesquinhas. Perguntou preço, pagou, agradeceu pela obtenção, parabenizou-me pelo que faço e maneira como vendo. Despediu com recomendação: Nunca diga a alguém que não sabe fazer o que você precisa fazer.

Belo Horizonte, 25 março 2011

MERAS DIFERENÇAS

Se ficamos diferentes quando viajamos é natural que diferentes fiquemos quando não viajamos. O fato é que se cada dia é diferente do outro, natural que sejamos diferentes a cada dia que passa. Se é assim, ilusão pensar no igual pelo igual. Se é assim, prudente perceber que nos igualamos nas diferenças.

Em Venice as praias são lindas e no inverno não há neve. Mas no verão o tempo é quente muito quente mesmo.

Ré, Mi, Si chegam a Venice por intermédio do blog Hippos que é por demais interessante, posto estar o Hippos em Venice, representado pela Luci e em Vitória pela Sandra. Ou será Vila Velha? Não importa. Importa mesmo é que pela diferença de lugares, o Hippos mostra como é que podemos criar outro ao valorizar a igualdade de propósitos.

Se é assim, tal como está a Luci na Flórida, a Sandra está no Espírito Santo e estamos conversados.

Ré, Mi, Si fecham assunto, porque agora irão saborear mais uma das belíssimas iguarias preparadas pelo Chef Henrique Benedetti, gourmet que está sempre expondo seu talento com espetaculares receitas, lá no Hippos.

Belo Horizonte, 10 fevereiro 2007

7 comentários:

raioX - da Tin disse...

Olá Cadinho ...quanto tempo sem interagir contigo , espero que esteja gozando de boa saúde e bons momentos!
Interessante demais essa leitura que fiz de recomendação , voce não falou muito ... mas me deu espaço para imaginar várias coisas.
Vou exercitar essa recomendação em minha própria vida , tem muita coisa que eu acho que não sei fazer.
Bom final de semana , abraço!

Cintia ( Tin ) Fumagalli

Ju Fuzetto disse...

Saudades amigo!

bom final de semana
beijo

Raíz disse...

Cadinho!

Obrigada pela visita ao meu espaço.

Sua postagem está ótima! Entendi que o que ela quis dizer indecifrável, são aquelas pinturas surrealistas, que ninguém entende nada, mas só para dizer que entende fica horas apreciando e tentando decifrar o que o pintor quis dizer com os borrões.

Será?

Beijos

Mirze

Loba disse...

interessante o olhar dela. não entendo de arte, mas penso que o artista interage com o elemento que pinta, colocando-o não apenas como uma reprodução, mas dando-lhe muito de si - da sua visão de mundo, das suas crenças, dos seus sentires... sei lá, acho que todas as nossas produções, sejam elas artisticas ou não, são pedaços de nós.
viajei? rs...
beijo, moço!

Silvana disse...

Olá meu querido, se você sabe pintar e desperta a curiosidade e a admiração daqueles que o apreciam, você deve também desenvolver o dom de saber vender. Afinal, não é qualquer um que sabe vender...não é mesmo? Assim como também, não é qualquer um que sabe pintar...Acho que já vendi meu "peixe" por hoje...Bom fim de semana, abraço!

Simone Martins2 disse...

Oie...Entendo que toda arte se faz no expressar dos sentimentos, então, acredito que pessoas com olhos da alma, conseguem ver muito alem da pitura ou de um poema, ou quem sabe ate de uma letra de musica...pois o artista sente a arte e consegue decifra-la e valoriza-la...Parabens!! E quero falar um pouco sobre suas artes...poste algumas para nos ok?bjin

Jack Eian disse...

Oie interessante a historia gostei, bjo se cuida.