Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

ROSAS VERMELHAS

Conjuntos de Painéis Cadinho RoCo, óleo sobre tela, ótimo presente pra quem gosta de arte.
ROSAS VERMELHAS
     Santa Rita é alguém que sempre me emociona muito. E pra quem tem toda resistência com santos antes de santa, a Rita de Cássia a quem faço referência é mulher que viveu e se eternizou por força da sua fé, do seu carisma, da sua postura de amor. E isso é o que mexe comigo, sem contar com o fato do meu convívio com ela desde menino por razão simples, singular demais. É que meu pai Domingos nasceu no dia dela, 22 de maio. Então Santa Rita está vinculada ao nascimento do meu pai que está vinculado ao meu e assim é que de vagão em vagão o trem anda.
     A emoção, entre outras características, rega de lágrimas o amor para que de suas flores vivamos a felicidade dele. A propósito, Santa Rita tinha particular apreço por rosas vermelhas.
Belo Horizonte, 25 setembro 2013
SÓCIA?
     É possível que ela seja a dona da pizzaria. Sócia talvez. Quem sabe a irmã do sócio? Ou então cunhada. Nenhum parentesco. Uma forte amizade.
     Há sim aquele casal cuja imponência denuncia propriedade. Mas ela, tão atenta, traz autoridade de patroa.
     Dia desses eu a vi com a perna engessada. Mesmo comprometida pela imobilidade, ia mancando de lado a outro, observando tudo. Para ser sincero, nunca entrei na pizzaria. Mesmo passando pela calçada consigo vê-la por inteiro. Salão arejado e mesas espalhadas do lado de fora, sugerindo ambiente de varanda. Mas não é sempre que a vejo. Também não é sempre que passo em horário de funcionamento. Mesmo assim imagino como terá sido seu trabalho ontem, se ela irá aparecer hoje e tal e tal.
     Quando tenho oportunidade faço do endereço da pizzaria meu caminho. Agora mesmo passei por lá. Ares de reunião. Ela e o tal casal. Se não me engano, sua perna não está mais engessada.
Belo Horizonte, 31 janeiro 2002

2 comentários:

Célia Rangel disse...

São vidas e pessoas que encontramos em nosso caminho! Às vezes, exemplos de garra e de fé; outras em que não nos devemos transformar!
[ ] Célia.

Carla Ceres disse...

Oi, Cadinho! Meu avô era devoto de Santa Rita, aliás, esse era o nome do seu bote de pescaria. Ele pescou a vida inteira, sem saber nadar. Caiu do bote algumas vezes e sempre foi salvo. Nunca teve medo porque achava impossível que algo de ruim lhe acontecesse sob a proteção da santa. Obrigada pelas informações sobre as Imagens do Dia! Abraço!