Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

OUTRO TEMPO

Conjuntos de Painéis Cadinho RoCo, óleo sobre tela, ótimo presente pra quem gosta de arte
OUTRO TEMPO
      Vivemos situações de melindres, mas melindres mesmo. Quanto mais brotam alternativas, maior o nível da exigência que por sua vez nem sempre leva em conta a tolerância. Daí surge o conflito a fazer com que a compreensão depare com novos rumos, novos entendimentos.
      Sinto-me cada vez mais possuído pela fé, que por sua vez mostra enormes sutilezas servidas como verdadeiros sinais para rumos tão agradáveis quanto saudáveis.
      Acredito no dia de cada dia, na possibilidade de cada possibilidade. Acredito no acesso a instante promissor capaz de abrir espaço ao que faço busco sem ficar perdido em meio a aflições próprias de um tempo que se faz outro.

Belo Horizonte, 18 novembro 2013
DECADÊNCIA
     Enquanto radialista profissional sinto-me na obrigação de vagar por tema de fato desagradável.
     O primeiro semestre deste 2002 parece feito como marco de reflexão para o que acontece hoje com os veículos de comunicação em Belo Horizonte.
     Primeiro, a mudança da TV Metrópole que simplesmente extinguiu toda sua programação, cedendo espaço para peças comerciais importadas, de péssima qualidade. Depois, a chegada da Rádio Globo Minas, com programação quase toda vinda de fora. Os programas locais, de qualidade no mínimo discutível, além de espremidos revelam a própria dimensão do atraso, da falta de graça e da criatividade nenhuma. Agora, já na despedida do semestre, a Rede Super de Televisão transforma-se em canal  religioso da Igreja Batista. Rede?
     Falta respeito, humildade e competência nos veículos de comunicação que atuam em Belo Horizonte. Até quando viveremos isso? Resta propor a todos que contribuíram e contribuem para tamanha decadência, um mínimo de percepção e autocrítica. E não me venham com esquivas tão medíocres quanto indevidas.

Belo Horizonte, 15 julho 2002

Um comentário:

Fernanda B. Beling disse...

ótimo texto, adorei sua visita no meu blog