Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

domingo, 29 de dezembro de 2013

CRESCENDO

SÉRIE XAMÃ
dos Folhetos Cadinho RoCo
CRESCENDO
     Estar com Xamã não é só viver num mar de rosas porque o cão filhote exige atenção e por isso mesmo termina dando trabalho pra gente. No entanto, há na evolução do Xamã a recompensa desse convívio a trazer ensinamentos singulares. Assim é que aprendizado do cão termina por ser também aprendizado de quem está em contato com ele. O que faz com que sintamos das pessoas atitudes de carinho e de repúdio também.
     Xamã não é fácil e assim é que deve ser mesmo, porque ficar num relacionamento fácil nos induz a acomodações a estimularem o comodismo que, em síntese, não faz bem a ninguém.
     A vida, quando bem vivida, nos remete a constantes inquietações próprias de quem busca crescer sempre.
Belo Horizonte, 29 dezembro 2013
SEMENTES E SEMEADORES
     Depois de algumas noites sem contato com o Cavaleiro da Meia-Noite, ele aparece trazendo consigo novas considerações. Faz ligeira abordagem sobre o singular sentido das mudanças existentes em tudo. Desperta para a possibilidade de novos rumos e para a decisão em assumi-los por essa ou aquela razão. Comenta sobre sua existência secular, que por força do encanto não sofre mutação física. O que não quer dizer isenção no que refere-se à mudança do seu agir e até mesmo dos seus hábitos. Mesmo estando alheio às convenções sociais modificadas pela ação do progresso e da própria evolução impulsionada por inventos e descobertas, há na realidade do Cavaleiro da Meia-Noite elementos sensíveis ao cotidiano, que passam a inseri-lo nesse contexto. O que para ele é traduzido como expansão de princípios servidos como referências nossas.
     Somos sementes e semeadores do que somos e do que queremos ser.

Santa Luzia, 04 janeiro 2003  

5 comentários:

Heloisa Moraes disse...

Quer dizer que você escreve série?
Obrigada pela visita e volte sempre.

Laura Santos disse...

Ah Xamã tem forte personalidade, e isso é bom!
Gostei de ler sobre esse Cavaleiro da Meia Noite. E sim todos n´s somos o que semeamos.
Feliz 2014!

Célia Rangel disse...

Em terrenos férteis, as sementes que lançamos, sempre darão boas colheitas!
Abraço.

Marilu disse...

De repente num momento fugaz,
os fogos de artifício anunciam
que o ano novo está presente
e o ano velho ficou para trás.

De repente, num instante fugaz,
as taças se cruzam
e o champagne borbulhante anuncia que o ano velho se foi e o ano novo chegou.

De repente, os olhos se cruzam,
as mãos se entrelaçam
e os seres humanos,
num abraço caloroso,
num só pensamento,
exprimem um só desejo
e uma só aspiração:
PAZ e AMOR.

De repente , não importa a nação;
não importa a língua,
não importa a cor,
não importa a origem,
porque sendo humanos e descendentes de um só Pai,
lembramo-nos apenas de um só verbo: AMOR.
De repente, sem mágoa, sem rancor, sem ódio,
cantamos uma só canção,
um só hino:
o da LIBERDADE.

De repente, esquecemos e lembramos do futuro venturoso,
e de como é bom VIVER.

FELIZ ANO NOVO PARA VOCÊ E A TODOS AQUELES A QUEM MAIS AMA.
BEIJOKAS

Araan disse...

Feliz 2014 e muita paz para vc
e familiares
Obrigada, pela sua visita
Beijos