Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 7 de março de 2014

NOVOS VENTOS

SÉRIE XAMÃ em curso e SÉRIE ESTRADA REAL nascida em setembro de 2003 dos FOLHETOS CADINHO ROCO
NOVOS VENTOS
     Mais um caminho novo pra Xamã que por força do horário mostra rua vazia sem movimento. Vestígio de festas, folhas secas pelo chão e Xamã puxa assunto porque sente alegria na manhã lavada pela chuva que passou. Anda em busca de novos cheiros e percebe o amor solto no ar porque em princípio o amor está em tudo, é o que ele respira.
     Mas, em meio a tanto amor muita desavença meu caro Xamã. Ele então diz ser isso assim mesmo porque o amor, de tão leve que é, pode escapar por algum vento furtivo quando a gente menos espera. Mas o jeito é seguir respirando sentindo e amando os ventos vindos ao nosso encontro.
Belo Horizonte, 07 março 2014
VINDO DA ESTRADA

Deito e penso
Penso e durmo
Durmo e sonho
Sonho e acordo.
Levanto e ando
Ando e sigo
Sigo e paro
Paro e olho.
Lugar estranho
No amanhecer frio
Silencioso e sombrio.
 Banho no despertar
Desse sono líquido
Que vem da estrada.

Belo Horizonte, 15 setembro 2003

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Nada como no encontro com a natureza revigoramos o amor! Xamã é sábio!
Abraço.

Laura Santos disse...

Consigo até imaginar esses passeios com Xamã, toda a curiosidade dele...Ele sentirá essa leveza do amor que por vezes aos transeuntes escapa, não só pelos ventos furtivos mas também pela futilidade das pessoas que vivem à superfície.
"Banho no despertar
Desse sono líquido
Que vem da estrada"
Um poema maravilhosamente "fechado"!
xx

Bell disse...

Tenha um ótimo fds =)

Carla Ceres disse...

Oi, Cadinho! Bom saber que o Xamã já está passeando. Estive em BH no Carnaval e, finalmente, conheci o tal bicota-de-mulata. Adorei. Valeu a dica. Abraço!