Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 8 de abril de 2014

COMPOSIÇÕES

SÉRIE XAMÃ em curso e SÉRIE ESTRADA REAL nascida em setembro de 2003 dos FOLHETOS CADINHO ROCO
COMPOSIÇÕES
     Busco acertar mais para errar menos. Mesmo sentindo o quanto há de dúvida em mim a buscar significado do que poderá culminar exatamente no certo ou errado, procuro acertar.
     Xamã prefere manter a exatidão como algo inatingível apesar de considerar fundamental que estejamos sempre na busca do exato.
     Somos contraditórios porque somos expostos a constantes mutações. Não há como escapar disso, completa João da Barra. E bom que assim seja porque as contradições terminam por nos mostrar o quanto se faz oportuna a correção daquilo que nos confunde.
     Xamã gosta de pensar e meditar sobre tudo que passa a compor o seu viver.
Belo Horizonte, 08 abril 2014
SEGREDO DO PINGO
     Para o pessoal do Serro o pingo é tão ou até mais importante que a pinga. Conversa vai conversa vem e chega instante de celebrar convívio com gente e hábitos da terra. Senhor já com idade de impor respeito, chama menino moço já com jeito de homem feito e mostra armário onde está guardada aquela garrafa com forma e rolha que ele explica. O que era rolha surge como sabugo de milho. No vidro da garrafa, textura que dá a ela tempo de vida.
     A pinga tem sabor leve e calor que não chega a incomodar. Prosa continua com vinda do queijo que é fama da região. Aí aparece o tal do pingo que dizem ser segredo do queijo do Serro.
     De teoria mundo está cheio. Há quem diga ser o capim que a vaca come, responsável pelo que dá personalidade ao queijo do Serro. Há quem diga ser o coalho, o grande herói de tudo. Mas aquele homem vaqueiro, com sua respectiva “dona” afirma estar o segredo no pingo, que é aquela água que sai do queijo e que serve de “isca” para a produção de outro e assim sucessivamente.

Belo Horizonte, 02 janeiro 2004

4 comentários:

Dorli disse...

Oi Cadinho,
E assim vamos conhecendo de quantas coisas serão precisas para se formar um queijo.
É como na vida,na sua maioria, cada um quer ser melhor que o outro.kkkk.
No final precisa-se de muitas coisas e pessoas para se chegar ao produto final.
Ninguém faz nada sozinho.
Beijos
Lua Singular

Karin Filgueira disse...

Cadinho, olá!
Vim retribuir à sua visita, sempre tão bem vinda ao Meu Doce Lar.
Obrigada pelo carinho, viu?
É um prazer conhecê-lo e conhecer seu cantinho.
Um artista!
Belas obras, puxa!

Deus abençoe e um bjão!

Carla Ceres disse...

Tem toda razão, Cadinho. São as contradições que permitem reajustes. Abraço!

Jussara Silva disse...

Olá Cadinho!
Vim retribuir e agradecer sua visita.
Gostei de conhecer o seu blog, é muito interessante.
Boa semana!
Um abraço.