Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

PRECISO



SÉRIE XAMÃ
FOLHETOS CADINHO ROCO
PRECISO
     Não gosto de ver ninguém em dificuldade e Xamã percebe isso com enorme facilidade. O cão aprende e sabe que ser solícito é algo que faz um bem extraordinário.
     Digo isso porque ao me dar conta das minhas dificuldades procuro pela origem delas no propósito natural de ao menos pretender comensura-las.
     Tenho dificuldades desafiadoras e intrigantes, sobretudo por não encontrar em mim mesmo meios de escapar delas. Aí concluo que, em muitas ocasiões, me disponho à dificuldade alheia do que a que trago comigo mesmo. Não sinto haver erro ou acerto nesse meu modo de ser por ser esse o meu modo de ser. Mas, que preciso agora de me dedicar mais às minhas dificuldades, disso não tenho dúvida.  
Belo Horizonte, 19 setembro 2014
SORVETE MENSALÃO
     Agosto gostoso com o sorvete mensalão. Proposta interessante que poderá ser assumida pelo Bar Mercado Central, como proposta ao que proporciona a todos nós o cenário político brasileiro.
     Sorvete mensalão porque ele é servido em formato espiral sugerindo um saca-rolhas ou, se preferirem, uma rosca sem fim que simboliza bem o efeito mensalão no cotidiano financeiro de todos nós. Sorvete mensalão é doce, macio e sacado na boca da máquina, como sugere o jargão bancário ao referir-se ao saque na boca do caixa, expediente utilizado pelos agentes do famigerado mensalão. Ótima alternativa para nós, que ao invés de ficarmos perdidos por aí como criança chupando dedo por força do desalento, poderemos ao menos recorrer ao sorvete mensalão, como forma de consolo protesto ao que estamos sendo forçados a engolir.
     Que o sorvete mensalão possa sugerir a cada um de nós, fria e elevada consciência crítica, para que não fiquemos enroscados por quem quer mais um votinho da nossa confiança já tão sofrida por tamanho desapontamento.  
Belo Horizonte, 31 julho 2014

2 comentários:

Bell disse...

Precisamos pensar em nós, muitas vezes ficamos pensando nos outros e esquecemos de nós.

Sónia TM disse...

É preciso pensar em nós

Sónia
www.tarasemanias.pt