Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

TELEPATIA



SÉRIE XAMÃ dos
FOLHETOS CADINHO ROCO
TELEPATIA
     Na realidade o cão Xamã não pinta nenhum quadro e nem tão pouco assina absolutamente nada, porque Xamã não sabe escrever. Quem  faz isso sou eu por ele e a pintura que assino como sendo do Xamã tem a ideia que obtenho dele. É do cão que obtive o que transferi para uma camiseta e não para um quadro. A assinatura do Xamã tem minha caligrafia como se estivéssemos, eu e o cão, num processo telepático.
     Que tudo isso não passe de fantasia pode até ser, mas e daí? Melhor viver isso do que testemunhar tanta incompetência esparramada por aí a fazer da realidade algo marcado por momentos tão bestiais.
Belo Horizonte, 17 fevereiro 2015
ESCONDERIJO DO SILENCIO
     Deixo-me levar por esta brisa praiana trazida por onda após onda mar aberto ao mirar dos meus sentidos.
     Imagino porque posso imaginar.
     Sonho porque posso sonhar.
     Invento cabelos testa olhos narinas lábios e queixo entre bochechas desta face desenhada em mim, mas que minha não é. Poderá ser você com vontade de saber quem é em mim este seu ser feito assim.
    É praia mar água que vem e que vai banhando cardumes de reluzentes indagações.
    Eu anônimo, estrangeiro ou nativo, no seu nosso meu esconderijo a dizer do silencio que tratamos de não dizer ao outro.
Belo Horizonte, 07 novembro 2006

2 comentários:

Graça Pires disse...

" Imagino porque posso imaginar. Sonho porque posso sonhar."
Gostei deste texto poético.
Beijo.

Cristina Cebola disse...

E quem pode afirmar, que afinal tudo não passa de um sonho?
Gosto da sensibilidade que vibra neste espaço...

Abraço