Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 29 de junho de 2015

POSTURA HUMANA

SÉRIE XAMÃ
FOLHETOS CADINHO ROCO
POSTURA HUMANA
     Quando conseguimos fazer aquilo que precisávamos fazer, a sensação que surge é espetacular. Esse sentimento de realização é aquele que buscamos e necessitamos sempre para que estejamos devidamente alimentados pelos estímulos que nos fazem tão bem.
     O patrocínio aos Folhetos Cadinho RoCo serve exatamente para que, numa resposta mútua, tenhamos possibilidade de conviver com o que nos oferece avanço. É assim que tratamos de quebrar a ação fria imposta por nosso desempenho profissional, pelo calor humano que valoriza ainda mais o nosso trabalho.
     Xamã alerta para o fato de que é pela postura humana que a competência se faz presente.
Belo Horizonte, 29 junho 2015
IMPONÊNCIA DO CÃO
     Naquela tarde ao sair de casa não percebi que esquecia de levar já não lembro o quê. Por isso voltei abri portão e deparei com cão Aleph em lugar que habitualmente não ficava. Cabeça para o alto, olhar fixo no muro e foi aí que vi uma perna que saltava para o outro lado. Voltei e na rua deparei com larápio ainda sobre o muro. Encarei-o e perguntei o que fazia ali ele assustado dizia que caiu qualquer coisa do outro lado, desculpa delirante. Ameacei-o e ele perguntou se pensava que eu o tinha como louco para descer do outro lado com aquele monstro encarando-o
     Aleph em situação assim não latia. Ficava olhos no alvo talvez até já projetando consequência do seu ataque. Foi cão de momentos em que impunha seu porte feição que em ocasiões isoladas deram mostra do que era capaz de fazer. Mas, felizmente, em nenhum momento chegou a provocar estrago maior em quem quer que seja. Ele sabia dar consciência a quem poderia exigir dele ação mais severa.
Belo Horizonte, 23 Dezembro 2007

4 comentários:

Teresa Silva disse...

Nada melhor que sentirmos o que fizemos aquilo que deveria ser feito!

Bjxxx

Bell disse...

Sentimento de satisfação não tem preço.

Um lindo dia pra vcs =)

Maria Teresa Valente disse...

Cadinho não existe bem maior do que ser útil.
Essa é nossa realização como ser humano.
Você mencionou que seu cão não latia, apenas
se mostrava alerta, lembrei-me de meu cão Dragão,
pastor alemão, que tinha a cama em meu quarto,
morava com meus 4 filhos, ainda pequeninos, ele
fazia a segurança. Numa noite acordei, com sua
pata me puxando, para lhe atender, passei a mão
na espingarda e pelo vão do vitro dei 2 tiros
para o alto, aí abri a porta da cozinha, Dragão
correu e o larápio rápido pulou o muro, deixando
para trás as roupas que do varal pegara. Aprendi
a não deixar, mais roupas no varal!!!
Obrigada, abraços carinhosos
Maria Teresa

Vieira Calado disse...

Parabéns pela longa longevidade e qualidade do blog.
Um abraço!