Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 2 de março de 2016

DIA DANADO



DIA DANADO
     Tem data que a gente não esquece, mas não esquece mesmo. Dois de março pra mim é uma delas, porque foi quando meu pai morreu. Dia danado de complicado que deu início a uma caminhada que estou nela até hoje tentando encontrar rumo.
     A morte do meu pai trouxe ensinamento singular que dá conta do quanto uma pessoa pode fazer falta na vida da outra. Razão pela qual convivo com a morte dele em comunicação direta comigo. Não sei explicar como é que isso se dá, mas que acontece disso não tenho dúvida.
     Tem coisas que acontecem na vida que nem a vida consegue explicar.
Belo Horizonte, 02 março 2016
DO QUE PODEMOS FAZER
     Por vezes somos deslocados para onde somos chamados ou atraídos por força a perceber nosso existir, nosso presente.
     Diante do mar João da Barra observa a paisagem aberta solta e vasta para mostrar que desse enorme espaço sem qualquer intervenção podemos ter referência do quanto há de liberdade em nós mesmos. Diz e mostra isso para acrescentar algo que tem ouvido até com insistente constância. Pessoas que surgem para dizer que Grussaí nunca mais será a mesma, alusão ao reflexo da construção do complexo portuário do Açu, praia vizinha.
     Para João da Barra nenhum lugar nunca será o mesmo em tempo algum. No entanto, temos sim a enorme oportunidade de darmos aos nossos lugares carinho capaz de proporcionar a eles mudanças que possam preservá-los de nefastas degradações.
Belo Horizonte, 07 fevereiro 2010

4 comentários:

Nana disse...

Blog super atualizado com as novidades da cerimônia do casamento e da viagem da lua de mel! Passa lá quando puder.
Bj e fk c Deus.
Nana
http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

MARILENE disse...

Há datas que nos marcam, negativamente. Simbolizam perdas e nos entristecem. Abraço.

Vera Lúcia disse...


Olá Cadinho,

Datas assim, que remetem a perdas importantes, tornam-se marcantes e inesquecíveis. Também nunca irei esquecer o dia da partida da minha mãe, num dia 08 de julho. Que fiquem as lembranças felizes!
Pois é, neste 'dia danado' para você, dois de março, eu vim ao mundo. Celebro, hoje, o meu níver.
Vida e morte, alegria e tristeza conjugam-se interminavelmente.

Abraço.

Pensamentos Com Asas disse...

A datas que marcam e ficam nas lembranças... Difícil não lembrar, são preciosas...
Tenha um lindo dia.♥