Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

domingo, 13 de março de 2016

SILENCIANDO

SILENCIANDO
      Nem sempre estamos onde queremos estar. Nem sempre sentimos o que queremos sentir.
     Para ser leve é preciso superar o peso. O que é que de fato pesa, ou faz pesar de ideias aqueles instantes que surgem do nada? O que é que traz o sentido de cada assunto surgido do nada?
     Tem hora que o silencio faz uma falta danada.
Belo Horizonte, 13 março 2016
FORÇA DE UM POVO
     Não é por causa da irresponsabilidade de um que seremos todos condenados. Sofremos o impacto da adversidade quando sobre nós recai o olho da cobiça de quem, pela inveja, age na busca do que é nosso. Mas, ainda assim, deveremos ter a lucidez capaz de agir em favor da sensatez que irá nos conduzir em favor da preservação e manutenção do que é nosso. Não é porque tanto chove que estaremos livres da sede, porque a sede sempre estará presente em nossa vida, como sinal da necessidade que temos da água em nosso corpo.
     João da Barra crê na força de um povo que pela união defende seu território e o que nele existe.
Grussaí, 21 março 2010

2 comentários:

Malu Silva disse...

Bem, aprimeira parte do texto eu levei para a minha página do face com os devidos créditos, é claro, porque é profundo e muito bem escrito. O demais do texto é um alento inquietante para aalma.
Sempre um prazer vir por aqui, amigo!
Bom domingo!

Ana Freire disse...

Eu sempre preciso de minha dose de silencio... para me conseguir ouvir...
Abraço
Ana