Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 12 de julho de 2016

REALIDADE MACABRA




REALIDADE MACABRA

     Existem bonecos e bonecos. Existem bonecos infláveis e, pasmem, bonecos de carne e osso. Uns até parecidos com outros, mas na essência podemos perceber características bem distintas entre eles.

     No Brasil vivemos momento tão esquisito que chegamos a nos assustar com certos fenômenos bem surpreendentes. Fato é que, penso eu, o natural seria sermos apresentados aos bonecos infláveis por pessoa de carne e osso e pronto.

     Mas, dentro do atual contexto brasileiro eis que bonecos infláveis assumem importância tão grande que conseguem até nos mostrar, com enorme eficácia, a macabra existência de bonecos de carne e osso que, cá entre nós, são tão perigosos quanto traiçoeiros.

Belo Horizonte, 12 julho 2016

VIRTUDE DA LIBERDADE

     Depois do encontro com família Obama, João da Barra retorna a São João da Barra, à paisagem de Grussaí, ao vento de suas tantas elucubrações, à brisa dos seus momentos de luz, amor e simplicidade. Nada que possa contrariar a natureza do seu viver integrado a este lugar que guarda em seus meandros a essência da paz mais que profunda.

    Não há razão para que um homem como João da Barra ostente nada que não seja a pura essência do amor que por força do seu poder, não se prende a situações mais ou menos expressivas. O viver libertado de um homem que não se prende a interesses e necessidades mais ou menos traiçoeiras, por si só consegue ir a dimensão por demais distante da mesquinhez e peso proposto a quem cria formas e atitudes que consigam ostentar e transmitir poder sobre as pessoas.

Belo Horizonte, 30 março 2011

4 comentários:

Sara com Cafe disse...

pobre do meu pais, cada dia uma novidade diferente. terrível!

abraço e fé.

Ana Freire disse...

Vivemos dias, de uma realidade complexa... infelizmente, um pouco por todo o lado...
Fica difícil distinguir mesmo, uns dos outros...
Abraço!
Ana

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Cadinho!
É muito triste este modo de viver à vida de muitos.
O que era para ser belo, está deixando de ser de ser...
Abraços!
Mariangela

Majo Dutra disse...

Também temos bonecos no nosso país,
agora é chique chamarem-lhe cromos.
Temos também pinóquios, fantoches,
marionetas, ilusionistas (o que eles
tiram da cartola!), vendedores de
banha de cobra...

Homens como João da Barra são raros,
mas ainda se encontram...

Gostei de encontrar a Ana Freire no
seu espaço.
Dias agradáveis e felizes.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~