Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 11 de outubro de 2016

DAS HORAS

DAS HORAS
     Quando viu já era hora. Quando se deu conta já tinha passado da hora. O dia que parecia tranquilo buscou velocidade do agir porque hora que passa é hora ida embora, dela já não dá mais para fazer nada. Só que tem hora que cisma de ser caprichosa fazendo surgir necessidade de pegar coisinha e outra antes de sair. Aí vem a pressa mostrar o que já ia ficando para trás, de dar esquecimento ao que precisa ser lembrado e a atormentar paciência da gente.
     Quando vai ver, de um jeito ou de outro deu tudo certo. E no cansaço de tanta correria vem sono puxar corpo para a cama.
Belo Horizonte, 11 outubro 2016
PRESENTE DO PRESENTE
     Muita conversa voltada para o que aconteceu. Muito sonho voltado para o que poderá acontecer. Muita expectativa na lembrança que salta para o presente querendo esbarrar no futuro.
     Não sou muito amigo de planos e projeções. Tenho natureza ansiosa e por isso não me sinto bem fora do presente. O que não quer dizer que eu não sonhe. Sonho e sonho até demais é o que penso em muitos dos meus momentos. Quando então sinto no presente a ânsia do querer, eis que impelido sou a sonhar e sonhar mais.
     Hoje não quero nem passado nem futuro. Quero estar no presente do meu presente. Vontade de dar a este presente momento pleno de realização. Preciso estar num presente mais presente em mim mesmo.

Belo Horizonte, 29 dezembro 2011

3 comentários:

Tais Luso disse...

Olá, Cadinho; concordo, passado é nossa história, serve para não repetirmos os erros; futuro é incerto, nada sabemos; o ideal é viver o presente, mas plantando e pensando em fazer um futuro feliz.
Um abraço, obrigada pela sua visita.

Dorli Ramos disse...

Oi Cadinha,
Viver é uma arte, eu sempre dizia que quando aposentasse não faria mais nada, só o almoço e fiz por prazer ou por doença. Ando de briga com o meu corpo, ela não me vencerá, só na hora certa.
Um bom feriado para você
Beijos
Minicontista2

Os olhares da Gracinha! disse...

O presente ... o único que vale s pena!!!