Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

REFERÊNCIA

O ser humano sempre vale mais

REFERÊNCIA

Quando João da Barra aparece o dia parece ficar mais claro com o dizer de suas palavras untadas de amor e compreensão.

A aparição de acontecimentos surpreendentes pode assustar cidade inteira, mas chega momento em que do agir brota a razão para mostrar que em tudo antes são os humanos os seres mais importantes e que por isso necessitam de atenção distinta de todas as outras. Não é pela vastidão de uma ou mais obras que se mede a dignidade de um lugar. Não é pela valorização incontida de bens móveis e imóveis que se apura a realidade de um lugar.

Quando expostos à ilusão ficamos todos como que perdidos em meio ao que despreza a necessidade que temos de não nos perdermos daquelas referências que fazem com que sejamos o que somos.

Grussaí, 21dezembro 2009

DIDÁTICO

Certa vez, um ex-marido de uma grande amiga, achou por bem ir em busca dos textos que eu escrevia, na intenção de certificar-se de algum envolvimento, entre eu e sua ex-senhora, que pudesse servir como ração ao seu tão exacerbado ciúme.

A amiga, que por razão óbvia não identificarei, agora quer porque quer conhecer o meu amigo Maurição. Se bem conheço o Maurição, eis aí circunstância que escapa à tolerância de sua postura, de fato fleumática. Tento ponderar daqui e dali, sem chegar à compreensão dela, que insiste em querer estar com o Maurição, que tem verdadeiro pavor das “ocasiões arranjadas”. Já desprovido de todos os pretextos, resolvo estender o assunto ao Maurição que, pensando bem, poderá até servir como importante agente didático, no sentido de amenizar os excessos típicos do ciúme daquele que, por exclusão, já não tem porque agir assim.

Belo Horizonte, 21 Setembro 1998

7 comentários:

Branca disse...

Ei Cadinho,
passando pra te desejar uma boa semana e que vc tenha um natal abençoado e harmonioso junto aos seus!

Bjo!

Daniel Savio disse...

Cara, eu até que diria que damos valor a obras do lugar sim, mas no final das contas, diminuimos este valor (ou somamos) as pessoas que esteja no lugar...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

angela disse...

Quero saber o resto da história do Maurição...
Belo texto amigo, como sempre aliás.
beijos

Dois Rios disse...

Cadinho,

Eu diria que a realidade e a dignidade de um lugar tem a característica de quem o habita. Cada qual com a sua visão e referência. Cada qual com a sua ilusão.

Bjs,
Inês

- Nêssa Barbosa. disse...

Paraaabééns pelo blog, e obrigada por dividir com as pessoas esses textos.
Obrigada também pelo apoio que me deu lá no meu blog, digo agora que voltei feliz, com fé que passarei de ano e muito animada pra escrever.

Comecei com o pé direito e até mudei o visual do blog, tá em estilo natalino, passa lá pra olhar e dar sua opnião.

Um graande beijo ;*
www.divinaefeminina.blogspot.com

Sandra Mara disse...

Mais importante q qualquer obra valiosa de qualquer lugar, são as pessoas q convivem e fazem parte dela, pois, sem elas as obras passariam despercebidas..

Passando para desejar-lhe um Natal iluminado e abençoado e um Ano novo de mta paz, amor, e esperança de dias melhores q com certeza virão...
Beijos e até já já!

Dois Rios disse...

Cadinho,

Cadê o comentário que eu deixei ontem aqui? O gato comeu? Será q fui censurada? rss...

Bjs,
Inês