Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 23 de agosto de 2016

ATENTANDO



ATENTANDO
     Não sei dizer se tudo está numa situação cíclica de nossas vidas, mas o interessante é perceber a presença de sucessão de acontecimentos que parecem nos sugerir espécie de sequência bem ordenada. E quando cismamos de interferir nesse circuito, eis que surgem entraves a serem superados de maneira, digamos, mais trabalhosa.
     Estar na percepção dos acontecimentos é algo que termina por permitir que as coisas fluam numa evolução tão graciosa quanto saudável.
     Na realidade, existem sutilezas merecedoras da nossa mais singular atenção.
Belo Horizonte, 23 agosto 2016
SITUAÇÃO DELICADA
Evidente dizer que quando não recebemos respaldo do que propomos, eis que ficamos próximos do desânimo desalento. É ruim demais fazer algo que depois receberá tratamento distante ou totalmente alheio ao que fizemos, ao que exigiu de nós dedicação.
     Em meio a tanta dificuldade colocada em contraste com tanta facilidade não é difícil perceber que quando não conseguimos obter a resposta financeira pelo que fazemos eis que ficamos expostos a situação no mínimo delicada. Não dá pra viver neste mundo sem dinheiro.
Belo Horizonte, 07 agosto 2011

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

QUERENDO CHEGAR

QUERENDO CHEGAR
     Tudo acontece quando tem mesmo que acontecer, não adianta querer precipitar nem atrasar o que está feito para ser feito ao seu tempo. É lógico que temos a chance de buscar atalhos, de fazer com que as coisas ganhem mais velocidade e até que sejam meio que abreviadas, mas o fato é que quando a coisa não está para acontecer naquele momento ela simplesmente não acontecerá. Jeito então é tratar de entender o tempo de cada momento para que a partir daí possamos chegar onde queremos chegar.
Belo Horizonte, 22 agosto 2016
MOMENTO DO VOTO
Todo procedimento de compra e venda de votos tem perfil por demais perverso, seja por estabelecer verdadeira humilhação a um eleitorado desprovido até mesmo da sua autoestima, seja por estimular o crime justo quando se propõe a criar leis, ou administrar município, estado ou país.
João da Barra insiste para o quanto é importante distinguir caridade de crueldade. Querer em nome da caridade comparecer com dinheiro, material de construção ou seja lá o que for, é crueldade demais.
João da Barra aponta para importância do voto, do momento do voto que precisa ser livre soberano e consciente.
Votar em corrupto é semear corrupção.
Belo Horizonte, 04 junho 2011


domingo, 21 de agosto de 2016

AGINDO

AGINDO
     Em meio a tanto que fazer coisinha que falta para completar o já iniciado. Uma peça esquecida, um parafuso mais que oportuno e a possibilidade do reparo mostrando que assim a coisa fica melhor.
     No mais das vezes jeito mesmo é executar o trabalho seguindo indicação de quem entende do assunto, porque tem hora que querer inventar termina é atrapalhando tudo.
Belo Horizonte, 21 agosto 2016
MOVIMENTO CONSTANTE
     Das Minas Gerais a saudade do mar. O respirar forte das pedras montanhas seculares, minério mineiro que emoldura paisagem de luz e sombra.
     Lá longe, no distante do aqui, mar que vem lamber praia areia viva em grãos de pedras minúsculas conchas esparramadas pelo chão esbarrado pelo calor vindo do sol.
     Minas Gerais do frio agasalhado pelo fogão de lenha mar em Grussaí despido pelo sol em reflexo, água em movimento constante.
Belo Horizonte, 25 maio 2011

sábado, 20 de agosto de 2016

AÇOUGUEIRA

AÇOUGUEIRA
     Fiquei intrigado ao deparar naquela vitrine do açougue, com tantos pés-de-galinha. Perguntei sobre interesse da freguesia nos pés-de-galinha, nova surpresa. Quem veio me atender foi uma açougueira, puxo pela memória, suponho ser a primeira vez que sou atendido por uma açougueira. Ela, muito falante, diz que depois da reportagem apresentada pela televisão dizendo ser os pés-de-galinha  ótimos para preservação da pele humana, as vendas dispararam. “Antes, pés-de-galinha eram vistos como comida de pobre, agora é carne de gente rica”. E completou dizendo que pés-de-galinha também são ótimos como tira-gosto acompanhado de uma cervejinha bem gelada.
Belo Horizonte, 20 agosto 2016
RASTROS DE VIDA
     É muito desagradável ficarmos expostos à falcatrua, ao engodo e ao agir de quem insiste em querer, pela esperteza, nos fazer de bobos.
     No movimento nervoso do sentimento eis que pelo pincel marca a tinta o espaço por ela percorrido, pousado, repousado. Nos Painéis Cadinho RoCo, óleo sobre telas, rastros de vida.
Belo Horizonte, 23 maio 2011


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

MEXENDO



MEXENDO
     Existe momento em que a gente fica sem tempo para pensar na morte da bezerra, no sexo dos anjos ou se quem nasceu primeiro foi o pinto ou a galinha. A praticidade busca e conta com nossa mais solene disposição porque o que está para ser resolvido passa a carecer de solução imediata. E o que pode ser feito não dá mais para esperar. Jeito então é se mexer.
Belo Horizonte, 19 agosto 2016
PROPOSTA
     Não chega a ser estranha mania que temos em querer definir tudo. Para João da Barra o propósito da definição tem relação direta com nosso empenho em querer dominar, decifrar, restringir seja lá o que for a algo do nosso mais pleno conhecimento.
     Na arte, o desafio ido além compreensão. O desbravar de possibilidades e rabiscos idos ao que irá estampar a comunicação, ainda que pelo seu lado intrigante, indecifrável. É aí que surge a beleza da coisa, posto que ao se apresentar assim, a arte propõe o entendimento do sentir pelo indecifrável, da beleza pelo acolhimento a nos transmitir prazer, encanto e talvez até gozo.
Belo Horizonte, 13 agosto 2011

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

CONTRASTE

CONTRASTE
     A gratidão é mesmo gesto sempre pertinente. Pela gratidão estimulamos o querer bem e encontramos acesso para avançar naquilo que estará promovendo nosso crescimento.
     Ficar indiferente ao que nos é dedicado é o mesmo que não reconhecer aquilo que nos é disponibilizado. A indiferença, por si só, sugere espécie de desprezo que nunca aparece de maneira, digamos, agradável.
     Há quem acredite na virtude da gratidão, tal como existe quem prefere se valer do desprezo.
Belo Horizonte, 18 agosto 2016
SEM EXPLICAÇÃO
     Ficar por demais apegado aos noticiários não chega a ser tão bom assim, até porque existem noticiários e noticiários. Existem maneiras e maneiras de trabalhar a notícia e de interpretar o que faz ser a realidade que estamos nela.
     A inspiração para criar os Painéis Cadinho RoCo, óleo sobre telas, surge de instantes totalmente desgarrados no espaço do nosso tempo. Toda sugestão aparece de um movimento, sopro, sombra ou luz que aparece como elemento a atrair ou até mesmo desafiar a nossa atenção. É a partir daí que começa a ação criativa que, sinceramente, não tem muito como ser explicada.
Belo Horizonte, 17 maio 2011


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

ACONTECER



ACONTECER
     Quando a vida chama alertando para o fato de que é preciso seguir, aí não dá mais para ficar nem no tempo da espera, nem no das infindas averiguações a transitarem entre o teórico e o abstrato. É preciso fazer, acontecer, realizar e sair da intenção para a decisão.
     Para que a coisa aconteça é essencial que façamos com que ela aconteça.
Belo Horizonte, 17 agosto 2016
EXPOSIÇÕES DANOSAS
     Sei de gente que faz tudo para aproveitar a menor das ocasiões. Sei de gente que resolve assumir posição de escritor(a) quando a situação se faz oportuna, apesar de não haver compromisso com o escrever. Mas tudo pela oportunidade de aparecer, de se mostrar, de conquistar lugar, pequeno que seja, numa emissora de rádio ou televisão.
     Para quem quiser saber, sinto saudade vontade sim de voltar ao mundo da comunicação, mas dentro de postura profissional saudável. Do contrário prefiro observar de longe o festival de vaidade e bestialidade, comportamentos assumidos por quem se expõe tanto ao ridículo por tão pouco.
Belo Horizonte, 04 agosto 2011