Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

AO HOD

Em homenagem póstuma ao amigo Hod esta publicação fica restrita a único texto

AO HOD

Veio a Belo Horizonte – BH, entrou em contato comigo e foi aí que tivemos a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente.

Em outra ocasião veio a BH, telefonou pra mim, eu em Grussaí. Quando retornei a BH ele já havia partido para Porto Alegre – PA, Rio Grande do Sul, por força de repentino compromisso.

A notícia do ataque cardíaco fulminante que neste 1° de setembro tirou do nosso convívio o amigo Hod deixou-me mudo, perplexo. Só hoje sinto-me capaz de chegar a esse depoimento homenagem a um homem que tive a honra de conhecer pessoalmente e de terem os Folhetos Cadinho RoCo sido por ele distribuídos em PA, via Cleo, antes mesmo de nos conhecermos pessoalmente. Hod expôs fotos dos painéis que pinto em seu blog e sempre compareceu com palavras de estímulo, força e estima ao que faço. O seu último comentário no Blog Cadinho, um dia antes da sua morte, sugeria plebiscito em São João da Barra, sinal de preocupação ao que faço, crio, escrevo e penso.

Hod desculpe minha arrogância, mas é que pra mim, você foi embora cedo demais. No entanto aprendi com você a viver esse outro tempo que nos eterniza e por isso... Aloha Hod.

Belo Horizonte, 09 setembro 2010

16 comentários:

Cleo disse...

Uma bela homenagem póstuma a esse nosso amigo ímpar, de um grande coração. que pena que foi muito cedo mesmo, eu fiquei muda também e até agora não consegui assimilar esta partida repentina do Hod. Acredito que ele está "encantado" em Kairós.

"As pessoas vêm e vão e ficam assim se prolongando em nós, existindo pela eternidade do nosso caminho." (Leticia Thompson).

Beijos!
Cleo

Felina Mulher disse...

É Cadinho, concordo com vc, meu amigo gaivota sefoi cedo demais. lembro-me que qdo ele esteve em BH, pela ultima vez para o aniversário do Neto, ele me telefonou dizendo que ia encontrar-se com você e com o Everson e logo depois me disse que uma viagem repentina o tinha feito voltar sem que tivesse falado com vcs.A mim ficou a saudade de uma pessoa que todas as manhas me dava um Aloha....e a certeza de um reencontro.

Um beijo.

sonho disse...

Linda homenagem...as pessoas vão partindo...mas ficam sempre em nossos corações...
Beijo d'anjo

Mahria disse...

É realmente difícil de acreditar, aceitar, compreender...
Bonita homenagem, é tudo o que podemos fazer.


Abs
Mah

Érica Amorim disse...

Poxa.. me emocionei com a sua homenagem,pensei nos meus amigo e outros querido... sempre quando vão, parece cedo demais.

Abração

Deia disse...

Oi Cadinho... Entendo o engasgo que dá ao falarmos de alguém a quem queríamos tão bem, e que demonstrava por nós, seus amigos, interesse genuíno em nossas inspirações, conquistas, desafios. Gostei muito do que você escreveu, contando um pouco mais de Hod e reafirmando a certeza de que ele foi amigo de todos nós. Um abraço, Deia.

Lua Nova disse...

Ele era um cara especial, que tinha um jeito de ver a vida e as pessoas de um modo especial. Talvez por isso não tenha sido cedo a partida, levando em consideração o imponderável. Mas nós que ficamos é que nos sentimos estranhos e tristes com essa partida que sempre nos parecerá prematura.
Bela homenagem, caro.
Beijos.

Cantinho da Cê disse...

Bela homenagem ao amigo. Vi em outros blogs referência a ele, mas não cheguei a conhecê-lo.
Obrigada por sua visita no meu Cantinho.

Beijos,

A. João Soares disse...

Caro Cadinho,

Um amigo que parte é uma saudade que fica e se desenvolve. Dói, principalmente quando acontece inesperadamente.
Acontece com todos, de uma forma outra e temos que recuperar do desgosto.

Um abraço sentido
João
Do Miradouro

Mônica disse...

Cadinho
E muito dificil a perda, mas tudo passa . A saudade fica.
com carinho MOnica

Daniel Savio disse...

ele vai fazer falta, eu falei algumas vezes com ele, mas mesmo com este pouco, notei que ele via as pessoas sempre pela melhor ótica...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Nilce disse...

Que não fiquemos apenas no "Oi".

Não conheci o Hod, só via comentários em blogs amigos e levei um grande susto quando soube de sua morte, tão repentina.
Resolvi, então, visitar o blog e me foi intrigante, um dia antes de sua morte, a felicidade que demonstrava por sua nova parceria.
Essa felicidade, com certeza, é presença constante nele agora.

Bjs no coração!

Nilce

Isadora disse...

Cadinho passo para ler a lindíssima homenagem que fez ao Hod. Que felicidade tê-lo conhecido pessoalmente e imagino a sua preplexidade. Ficamos todos assim, suspensos no susto.
Um beijo

Ana Maria disse...

Concordo amigo, uma partida rápida.
Bela homenagem póstuma!
Beijinhos amigo!

Paula Barros disse...

Uma bonita homenagem. Imagino o encontro de vocês, duas pessoas sensíveis e dispostas a conhecerem pessoas.

abraço.

C. disse...

Tbém fiquei perplexa quando soube e fiz uma pequena homenagem.