Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 19 de outubro de 2010

PÁSSARO DE FERRO


É lindo demais depararmos com o que mexe com nossa sensibilidade

PÁSSARO DE FERRO

Pousada num vôo de metal a escultura da ave pássaro no espaço quase solto, só preso por base em poste erguido para presença tão imponente.

Entre manhãs, tardes e noites, a escultura escura e clara ao se expor ao sol atravessa tempo que tem idade perdida guardada esquecida lembrada por alguém que sabe tudo dela ave muda e rija, leve solta em sua insinuação que transforma ferro em arte.

Belo Horizonte, 19 outubro 2010

AO SUCEDER DO AMANHÃ

Em outros tempos hoje seria dia de muita agitação em meu íntimo. Mas mundo vai mudando, gente vai crescendo e buscando entender sentido de cada sentido, cujo significado faz-se menos rigoroso no anseio.

Bem próximo ao Palácio da Liberdade converso no imaginado com você Taís, que ouve comenta sobre esse aquele traço do que oferece surpresa e graça. Juliana aparece numa candura só. Ela toda assim ouvindo dizendo de sua experiência trabalho que oferece a ela singular imponência. Gente simples e querida por quem telefona querendo conversa que ela promete dar sustento tão logo tenha uma folga. Agora, Juliana está ocupada pela atenção que gosta de dedicar às pessoas. O que é mesmo de simpática virtude.

Dia hoje promete amanhã caloroso. E assim tudo vai acontecendo por alguma outra coincidência de causar espanto. Justo com quem eu precisava falar, aparece como que por encanto em meu caminho. É coisa gesto sinal de Deus? Melhor guardar pergunta e soltar a crença ao coração animado por estar tudo acontecendo certinho e no de acordo da intenção. Resta agora, esperar o que hoje está feito para o suceder do amanhã.

Belo Horizonte, 03 maio 2004

12 comentários:

Lidia Ferreira disse...

Acredito que voce colhe o que planta rsrs Belo texto
bjs

vidaslife disse...

Cadinho, realmente, viver é dividir dar e receber,e você faz isso muito bem na forma como você faz uso das palavras, amei seu blog, e permitir nossa visita para preencher nosso coração de alegria. Parabéns por tudo que li, amei. Obrigado pela sua visita ao meu blog, o que me deu muita alegria. beijos.

Rose disse...

Meu querido, estava eu(ui!) assistindo a transmição da rede e a jornalista lia as mensagens dos internautas.
Uma dessas mensagens foi enviada pelo tal de Cadinho Roco de BH.É coincidencia?Lembrei-me de vc.
Bjs.

Ana Miranda disse...

E é muito mais lindo ainda, percebermos o que mexe com a nossa sensibilidade!!!
Quantas vezes a pressa, a impaciência, a ganância, a vaidade, a inveja, a intolerância, o preconceito e muitas outras atitudes evitáveis, nos impedem de notarmos o que nos sensibiliza???

Serenidade disse...

Nenhum passaro é de ferro quando de olha com o coração, por isso acrdito que esse pássaro seja tudo menos de ferro, para vc.

Serenos sorrisos

Cláudia Melo disse...

Seu texto é encantador, impossível ficar sem dá uma passadinha por aqui.

Beijos

Magui disse...

Praça da Liberdade sempre me dá alegria. Lugar lindíssimo!!!

Branca disse...

Belo texto Cadinho. Realmente colhemos o que plantamos!

Bjo.

Valéria Sorohan disse...

Tudo dar certo assim num dia, é raro de acontecer.
Saudade desse canto mineiro.

BeijooO*

Chica disse...

E a vida é feita cheia desses encontros, "coincidências"...

Lindos teus textos,cadinho! um abraço, tudo de bom,SEMPRE!chica

Ana Maria disse...

Pássaro de Ferro, belíssima poesia!
Parabéns meu amigo por apresentar essa delícia de poesia.
Tenha sono tranquilo e sonhos imaginários.
Beijinhos no seu coração.!

Daniel Savio disse...

Engraçado que o ideal de arte acaba mudando, muitas vezes ele se mostrou forma abstrata e outra vezes uma forma de retratar mais próxima do objeto que queremos imortalizar.

Há um tempo atrás, vi no blog do Guilherme Bandeira, Olha que Maneiro, que um artita fabricou escultura que através de calotas de carro, sendo que eram bem interessantes.

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.