Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 16 de novembro de 2010

PALMEIRAS DE SÃO JOÃO DA BARRA

No convívio com São João da Barra a poesia é elemento tão natural quanto o rio, o mar, as palmeiras, as aves, os peixes...

PALMEIRAS DE SÃO JOÃO DA BARRA

Sempre que chego à sede do município, cidade de São João da Barra SJDB, enorme emoção ao observar expostas ao céu palmeiras tão viçosas. Elas oferecem a referência de um dos pontos centrais da cidade.

Quando digo isso ao Batistão ele se encanta com a imagem foto contraste do verde azul céu de São João da Barra. É a própria transcendência da vida deste lugar que atravessa séculos e que antes do Rio Paraíba do Sul desaparecer no mar, recebe da cidade quase que homenagem em forma de palmeiras. O rio ainda passará por Atafona, chegará ao Pontal, mas levará em seu curso o sentimento emoção das palmeiras seculares desta que é das cidades mais antigas de todo Estado do Rio de Janeiro.

Batistão curioso abre indagação sobre qual será a cidade mais antiga de todo Estado do Rio de Janeiro. Não será São João da Barra?

Belo Horizonte, 16 novembro 2010

DO BERÇO

De onde vem

A poesia?

Pra onde vai

A poesia?

O que é sentir

A poesia?

O que é viver

A poesia?

É tudo verdade

Da mesma ilusão

Que vem e vai

Sentindo o viver

De onde nasce

A poesia.

Belo Horizonte, 21 novembro 2004

8 comentários:

Afrodite disse...

A poesia nasce de pessoas sensíveis como você amigo!
E encontra eco em que admira coisas belas como nós que aqui vimos te beber!
Beijo!

Mônica disse...

Cadinho
Eu não conheço São Joao da Barra. Mas sou carioca. Só que fiquei por apenas 5 anos.
Mas minha cidade minneira de Santo Antonio do Amparo tinha lindas palmeiras. Deram doença e foi preciso retira-las.
Meu coração também foi com algumas delas.
com carinho MOnica

Bete disse...

A poesia nasce tambem do seu coração e de sua alma.
Bjs

Dona Sra. Urtigão disse...

Puxa! Muitas vezes passo tão perto e nunca fui conhecer...
Mais antiga? Quantos anos tem?
Quais as outras véiinhas?
Vejamos: Cabo Frio comemorou 395 anos este fim de semana e Buzios 15 (HShshshs)
Rio de Janeiro? Quatrocentos e....?
Paraty?
Petropolis, Terezópolis e Nova Friburgo são ainda "balzaquianas", não estão ainda na meia idade, nem se acercam de 200 anos..

PS: adoro quando consigo vir aqui. Sempre é bom.

Paula Figueiredo disse...

Olá Cadinho!

Adoro cidades com rio e suas estórias!

A poesia está em toda parte não é? Nós a vivemos e respiramos.

Gosto muito de vir aqui!
Obrigada por sua presença e, oops, também estou louca para ver o verão!

Abraço!
E vamos confiar na vida! :)

Daniel Savio disse...

Cada cidade tem as suas maravilhas, mesmo que inicialmente esteja escondidas daqueles que as veem...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Não conheço São João da Barra, pela descrição parece fantastico. A natureza me faz tais provocações, me causa euforia alegria, poesia, inspiração =)

Belo poema!

Tem selinho lá pra você =*

bjo

Fabiana Tardochi disse...

Lindo seu blog. E lindo seus quadros também. Parabéns!
Abraços