Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

MISTÉRIO DA PORTEIRA

Sinal pra ficar mais que atento

MISTÉRIO DA PORTEIRA

De repente o estranho pode estar exatamente onde não percebemos nenhuma estranheza. Mas quando fechei e tranquei porteira do Haras Terra Matre veio arrepio misterioso. Foi só eu dar as costas para que então a corrente da porteira que dava volta em sua madeira se posicionasse fora da porteira. Lá estava a corrente dando volta no mourão deixando a porteira destrancada.

Quem fez aquilo em instante sem tempo pra tal façanha?

Em Camanducaia nem tudo que é visto é explicado assim pelo estalo da razão.

Belo Horizonte, 17 novembro 2011

DELIRANTE

É frio no mar

Praia deserta

Bom pra sonhar

Sensação incerta

De noite no bar

Coração que aperta

Tamanho divagar

Em noite aberta.

Luar minguante

Do silencioso instante

Voz levada pela maré

Gosto amargo de café

No mar distante

Eu aqui delirante.

Belo Horizonte, 24 maio 2009

6 comentários:

Kinha disse...

...gosto amargo do café...
Quase dá pra sentir esse poema...

Carla Ceres disse...

Então Camanducaia também tem mistérios. Preciso mesmo conhecer esse lugar. Fique com Deus, Cadinho!

Joicy Sorcière disse...

Olá! Primeiramente obrigada pela visita e comentário... bem vindo para retornar quando quiser! Gostei do seu "lar" e voltarei mais vezes... forte abraço!

Helena Duarte disse...

Lindo poema, amei!!!
xeros pra tu!!

Rosangela Neri disse...

Sem delírios...
Bjim apimentado.

Sheyla Xavier - DMulheres disse...

Oi...
Agradecendo a visita no DM,seja bem vindo! Gostei bastante do seu blog, e já me tornei sua seguidora!
bjokas