Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

DIA ACORDADO

No acordar da fazenda mundo é todo outro

DIA ACORDADO

Leite claro quente espumante saído da vaca no amanhecer do dia que provoca mugido no curral da Fazenda Tornas. Cachorrada passeia por perto, Sarita que é a cadela mais velha, Criola que se engraçou com Violão, cão americano, ninhada de dez filhotes, isso sim que é cruzada.

Acordar na Fazenda Tornas é sentir a natureza presente em tudo que vem tão logo se abre a janela de madeira avistando ali mamoeiro e limoeiro repletos de frutos.

Terra boa, terra fértil, no céu jeito de chuva na nuvem que nem por isso deixa de permitir que luz do sol atravesse e venha esbarrar no rosto ainda sonolento.

Dia de muito por fazer, mais tarde cavalgada pelas encostas da Fazenda Tornas.

Belo Horizonte, 16 fevereiro 2012

BOM OBSERVAR

Em um país regido pela mentira é natural que tenhamos, a cada dia que passa, dizer do dito pelo não dito, ou buscar compreensão na contradição de discursos pra lá de desencontrados.

A questão da distribuição dos royalties do petróleo para os municípios brasileiros produtores desse tão cobiçado produto, passa a servir como importante tema a mostrar com enorme evidência o tamanho da incompetência de tantos políticos a ocuparem cargos de extrema importância país afora.

João da Barra, de maneira incansável, atenta para importância do que precisa ser muito bem observado por todos nós.

Diga-me com quem andas e te direi quem é. Ditado mais que oportuno para o momento político que estamos nele, em ano eleitoral a nos expor alianças que acontecem de maneira até surpreendente. Razão para que observemos bem, até para que depois não fiquemos a dizer que fomos traídos ou enganados.

A situação é clara e até fácil de ser notada diante de tanto descaramento que somos forçados a testemunhar diariamente. Há informação demais para que saibamos distinguir quem é quem em meio a tudo que acontece por aí.

Belo Horizonte, 24 março 2010

6 comentários:

LUCONI disse...

Cadinho este teu despertar na fazenda, deu até água na boca, nossa menino que delicia, a natureza tão ao nosso alcance, beijos Luconi

Carla Ceres disse...

A fazenda deve ser linda, Cadinho. Aqui o máximo de "natureza" que tem é um limoeirinho que apareceu no canteiro da calçada. :) Abraço!

anareis disse...

Querido amigo Cadinho,eu sou mãe de 2 filhos dependentes químicos,um está em tratamento e um está fora,já perdi até a televisão da minha sala,meu filho já quis se matar na minha cozinha em pleno domingo de almoço das mães,eu fui tentar desarmar ele ele quase me furou de faca. Você acha que eu vou brincar com um assunto tão sério? Sou mãe de dependente químico que quer ajudar outros jovens que não tiveram a chance de ter uma mãe que não desistisse deles.Minha campanha é séria,pode confiar.

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Puxa vida...que perda de tempo nao ter encontrado antes um cadinho desse antes!!!

Que despertar maravilhoso!!!

[contem 1 beijo]

Cecília Romeu disse...

Cadinho,
linda descrição... fiquei imaginando por aqui...
a natureza, o verde, todo o clima que é proporcionado nessa interação divina! Maravilhoso!
Grande abraço!

ॐ Shirley ॐ disse...

Amigo Cadinho, esse texto me fez sentir o cheiro do curral do meu tempo de menina...Você escreve de maneira espontanea, sem rodeios , gosto disso. Abraços!