Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

MARRECO

Dos animais temos muito que aprender

MARRECO

Na beira do lago descansa o marreco num banho de sol a aquecer suas penas, seu corpo. Observo o marreco encolhido em seu próprio estar ali entregue a algum possível sonho, não sei do que é capaz de pensar um marreco. Sei sim que penso no quanto há de paz e beleza em uma ave simplesmente ali, alheia ao que poderá estar ou deixar de estar ao seu redor.

Na mansidão do silencio que esbarra na beira do lago sinto haver em mim movimento semelhante ao que acontece com o marreco encolhido em seu próprio corpo. Assim é que nesse instante de recolhimento estendo o meu pensar ao mundo que busco encontrar à beira mar.

Belo Horizonte, 22 fevereiro 2012

A MULHER DO BOI

Em Campos dos Goytacazes tem a mulher do boi, a mulher do boi, a mulher do boi.

Tenho notícia da mulher do boi, do boi, do boi.

Nunca vi a mulher do boi.

Fui lá pra ver, mas não vi a mulher do boi, a mulher do boi.

Ela existe sim, a mulher do boi, do boi.

Dizem que ela é puro encanto, bonita vistosa e arisca é a mulher do boi, do boi, do boi.

Eu João da Barra nesse canto da mulher do boi, da mulher do boi, da mulher do boi.

Grussaí, 12 abril 2010

2 comentários:

Ma Ferreira disse...

Vivemos num mundo de tantas ansiedades e pressas que as vezes nos esquecemos de sermos um pouco "marreco".
De ouvirmos a voz do silencio.
Sei que é meio contraditório...mas o silencio fala. Nos alerta.
E é no silencio que Deus nos escuta.

Aproveito para agradecer suas gentis vistas la no meu cantinho!

sad eyes disse...

Agradeço a sua visita.
abc