Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

CIDADE ESTRANHA


Tem hora que não dá pra segurar
CIDADE ESTRANHA
     Não posso deixar de citar a enorme falta de perspectiva que percebo de Belo Horizonte - BH, cidade capital de Estado, mas interiorana, provinciana.
     Chega a ser impressionante eu não conseguir patrocínio efetivo, real, que chegue com dinheiro vivo para que eu possa sobreviver e dar sustento ao meu trabalho. Chega a ser inacreditável o primitivismo empresarial que reina nesta que é uma cidade que mostra postura totalmente artificial. Não tenho como deduzir ser promissor aquele que diante de mim demonstra estar até mais desprovido que eu, numa atitude de esperteza pueril e direi até boba.
     Por menos que eu queira entender assim, não tenho como escapar da constatação de que BH é uma cidade estranha, sombria e que só faz empobrecer a gente que nela nasceu e que mora nela.
Belo Horizonte, 13 dezembro 2012
SEM PELE
Quero o querer
Quero o querido
Querer querido
Querido querer.
Quero o querer
Vivo a querer
O querer da vida
A vida do querer.
Quero a palavra
Da palavra
Do querer.
Quero a nudez
Do querer
Pelado e sem pele.
Belo Horizonte, 08 janeiro 1999

2 comentários:

Janaina Cruz disse...

Ah, Roco, eu conheço bem essa decepção que te assola...

Aqui na minha cidade também faltam patrocínios para coisas culturais, mas é preciso não desistir.

MINHA VIDA DE CAMPO disse...

Não fique triste, continue seu trabalho sempre com ânimo e carinho com o que faz. No Brasil ninguém investe em cultura é o país dos jeitinho e das falcatrua. Isso é revoltante.
Mas não se abaixemos para os homens, é um ditado popular daqui.
Tenha uma ótima semana.