Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

NECESSIDADE DE CRESCIMENTO


Belo Horizonte precisa agir como cidade grande

NECESSIDADE DE CRESCIMENTO

     Quando escrevo em desabafo sobre o que sinto acontecer em Belo Horizonte – BH, lógico que minha intenção é a de abrir alerta para que aconteça mudança capaz de reverter essa realidade. No entanto, quando a questão é lida pelo orgulho, aí a coisa complica porque é sim mais simples dizer que tudo não passa de rancor tolo ou desculpa esfarrapada de quem não quer encarar a realidade de frente.

     Posso e até quero estar enganado quanto à falta de perspectiva para mim em BH. Até acredito que em outros lugares existe cotidiano semelhante. Mas nem por isso entendo ser o mais sensato não tocar nesse assunto. Até porque sou belorizontino e como tal sofro com tudo isso. O que também faz com que eu reaja no sentido de não ficar pura e simplesmente limitado a um contexto que mexe comigo e muito.

     BH é cidade que não tem mais como ficar travada por essa cultura de que o melhor a fazer é seguir com essa tão cantada sabedoria mineira que, a cada dia que passa, perde em muito da sua serventia e eficiência.

      Não dá pra crescer sem sair do lugar.

Belo Horizonte, 14 dezembro 2012

PASSE ADIANTE
     Está no livro “Novas Comédias da Vida Pública - A Versão dos Afogados”, 347 crônicas datadas, de Luís Fernando Veríssimo.
     Da crônica “Líricas”, de 07 de março de 1996, encontro a citação: “Liberdade para os sem-terra, cadeia para os sem-vergonha.” O autor conclui: “Passe adiante.”
     Como admirador do Veríssimo e antes tarde do que nunca, trato de atender à recomendação do autor, lançando também o meu apelo, no propósito de que passem adiante, o quanto é importante a divulgação e o patrocínio daquilo que fazemos. Que passem adiante o quanto é indispensável a consciência do reconhecimento afastado dos oportunismos medíocres e rasteiros. O quanto é importante darmos o devido valor, ao que tem valor.

®

     O oportunista, no mais das vezes, é inoportuno.

     Passe adiante.

Belo Horizonte, 30 novembro 1998

Um comentário:

Marilu disse...

Querido amigo,

O céu se iluminou,
a estrela apareceu,
os anjos entoaram louvores,
nasceu o filho de Deus.

Numa gruta em Belém,
veio ao mundo o Salvador,
trazendo em suas mãozinhas,
verdade, paz e amor.

Seu bercinho foi uma
manjedoura,
pobrezinha e frugal,
que as bençãos do Deus menino
se renovem neste Natal.

Desejo a você e a todos aqueles de mais ama, um
lindo e abençoado Feliz Natal. Beijocas