Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

DESPERTADOR

SÉRIE XAMÃ
dos Folhetos Cadinho RoCo
DESPERTADOR
     Quando o convívio amistoso, pra não dizer amoroso, se estabelece entre homem e animal, muita coisa passa a acontecer de maneira tão interessante quanto curiosa.
     Dia amanhece chuvoso bom pra dormir. Xamã se manifesta, denuncia lamento que não chega a ser choro, hora de acordar. Acordo sonolento olho para a penumbra do quarto digo pra ele ficar quieto. Ele fica e daqui a pouco volta com seu lamento já quase latido. Insiste de lá, insisto de cá pra ficar quieto.
     Quando dou por mim percebo ser tarde, perdi noção da hora. Tivesse eu dado ouvidos ao Xamã teria acordado no tempo da minha intenção.
Belo Horizonte, 13 dezembro 2013
DO SARGENTO
     Ana Senhorinha Margarida de São José Ribeiro de Guimarães Teles e Faiões.
     Sabem quem era esta donzela? Irmã da Adriana... e Angélica... (ou será Mariana?). Filhas do português e Sargento-Mór Joaquim Pacheco Ribeiro, que de repente foi surpreendido por mal que culminou em cegueira a desafiar a ciência médica da época. Ainda em Portugal, sabendo dos milagres da “Santa Milagrosa do Sertão Mineiro”, Santa Luzia, não deixou por menos. Fez promessa de erguer um templo em homenagem a Santa Luzia, vindo com suas três filhas de Portugal para o tal Bom Retiro, caso escapasse da cegueira.
     Estávamos em 1755 quando tudo aconteceu. O nosso sargento ficou curado e veio com as três filhas, suas companheiras de velhice, para o Brasil, ou mais precisamente, para o Bom Retiro. Uma vez instalado, pôs mãos à obra. Aliou-se ao patrício Antônio Martins Gil, senhor da sesmaria de Bicas, e passou a dar cumprimento à sua promessa. Já no 13 de dezembro 1756 acontecia a primeira missa dedicada a Santa Luzia, no canteiro de obras. O monumento relíquia desta celebração é hoje a sacristia do Santuário Matriz de Santa Luzia no município de Santa Luzia, Minas Gerais.

Belo Horizonte, 03 novembro 2002

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Louvor e orações à Santa Luzia!
Abraço.

Lucimar da Silva Moreira disse...

Candinho obrigada pela visita passando pra desejar um ótimo final de semana beijos.
http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br

Carla Ceres disse...

Gosto das histórias do Xamã. Abraço!

Laura Santos disse...

Que belo pedaço da história de Minas Gerais, de Santa Luzia, neste caso. E quem não quereria ir para "Bom Retiro"...um nome tão convidativo!
Ah, e da próxima vez, ouve Xamã, teu maravilhoso despertador. Vínculo homem-animal é maravilhoso e indestrutível laço.
xx