Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

domingo, 20 de setembro de 2009

SOMOS UM

Não dá pra ser o que não é

SOMOS UM

Tal como não existe dois instantes exatamente iguais, das imagens que crio e pinto não existem duas iguais.

Somos regidos por semelhanças, mas não temos como sermos exatamente iguais a ninguém e a nada. Toda essa distinção faz com que sejamos únicos em tudo e todas as coisas. E por mais que queiramos não ser o que somos, seremos sempre o que somos. Por isso é que não dá para acreditar em quem diz ser o que não é, em quem assume o discurso da mentira, em quem finge, em quem prefere sempre a postura do cinismo e por aí vai. Por isso é que quem não consegue ser o que é está sempre devendo explicação, está sempre com o dizer alterado e com o péssimo hábito de sempre achar culpa nos outros. Uma pessoa assim é a sua própria negação, um ninguém em forma de alguém.

Belo Horizonte, 20 setembro 2009

AZULEJOS E AZULEJOS

Coisa puxa outra e quando lembrou já era tarde, justo quando esquecia do que ainda estava em tempo.

Perdidinha tirou dia para escolher azulejos, obra não pode parar e parede pede acabamento. Chegou animada decidida, senhora do que queria. mas aí surgiu peça que surpreendeu. Quis ver outra e mais outra. O mosaico daquela ali, lindo. E o desenho proposto pelo outro? As cores foram sugerindo outras.

Gostou daquele modelo, mas logo percebeu dar trabalho para limpar. Busca simplicidade. Aquele outro é interessante, mas meio sem graça. Linda a tonalidade deste, pena que irá escurecer muito o ambiente. O outro, maravilhoso, mas não combina com nada do que já possui.

Perdidinha Sentiu-se em dúvida, decoradora já meio impaciente, mas é preciso ter calma pensar em tudo.

Será este o azulejo definitivo?

Perdidinha quer pensar mais, encontrar decisão lá no seu cantinho. Vai embora e já na quietude do seu ser conclui estar ela meio que perdidinha.

Belo Horizonte, 06 outubro 2007

16 comentários:

Cleo disse...

Perdidinha perdida em várias opções, as suas. nem sabe ela que opções não são escolhas, são renúncias.
Beijos Cadinho e um domingo especial prá ti.
Cleo

Daniel Savio disse...

Bem, não dá para ser algo que não seja para sempre, pois uma hora cai em contradição...

Mas você é decorar menino?

Fiquei curioso...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Grace Olsson disse...

Gostei , Cadinho...Nao dar para fingir o tempo todo. Nao dar para dizer uam coisa e fazer outra.Bjs e dias fleizes, meu Rei

Bandys disse...

Cadinho,
Ninguem finge por muito tempo, só em novela.
Vim agradecer seu carinho todas as vezes que vai ao meu blog.

Beijos

HSLO disse...

Sim...somos um...somente um.


Adorei o texto amigo.


abraços


Hugo
Nosso-Cotidiano

Carla* disse...

boa continuação de blog :)

*Mi§§ §impatia* disse...

Oi Cadinho, tudo bem?
passando pra fazer visitinha e dizer que estou novamente na área....
Uma semana iluminada pra ti,
Beijos.
Miss.

Magui disse...

O primeiro texto é irretocável.Somos mas podemos ser melhores.
Qt ao segundo, em podendo ser uma meáfora fica melhor ainda.

Rosamaria disse...

Não adianta a pessoa fingir o que não é, um dia ou outro será descoberta.

Obrigada pela visita, Cadinho.

Amanhã estarei na Meiroca, vai lá.
Bjim.

Poetíssima disse...

Tem selinho no meu blog pra ti!
Abraços!

☆ Sandra C. disse...

és artista plástico?

RETIRO do ÉDEN disse...

Venho agradecer a honra de sua visita e comentário no nosso retirito.

Cada um é Único. Vejamos as impressões digitais... não são sempre diferentes?
Fingir, não se deve nem sempre, nem nunca.

Perdidinha... não estaremos todos perdidos neste Mundo louco?

Forte abraço
Mer

Casal do Arrocha disse...

Passando pra deixar um cheiro Cadinho!
Bjs...

JuJu disse...

E é isso que é belo na vida: o fato de sermos únicos!
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Ana Maria disse...

Ser o que é, sem mentiras.
Beijinhos de boa noite!

Chuvinha disse...

Não somos tão iguais nem tão diferentes. Somos um em todos...