Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

AREIA E MAR

Chato ter de escrever isso todo dia, mas o fato é que o problema Blogspot para liberação de comentários continua.

AREIA E MAR

A mentira afugenta.

A verdade aproxima.

João da Barra afirma haver na fuga o medo que em alguns casos denuncia a covardia de quem pela mentira insiste em querer ser verdadeiro.

Nas dunas de Atafona a areia em ondas parece querer imitar o mar.

No salgado da água o mar estampa verdade dos seus movimentos, qual sincero carinho de quem, pelo amor, liberta suas ondas vindas de encontro à praia do viver.

No amor não há razão para a fuga. Foge quem busca se esquivar do amor.

Na praia de Chapéu de Sol ou em Grussaí, o mar e a areia formam espécie de casal que pelo amor, ao invés da fuga juntos formam a beleza da praia e o infinito do oceano.

A fuga limita o ser.

O encontro expande o amor.

Belo Horizonte, 04 janeiro 2010

SEM PELE

Quero o querer

Quero o querido

Querer querido

Querido querer.

Quero o querer

Vivo a querer

O querer da vida

A vida do querer.

Quero a palavra

Da palavra

Do querer.

Quero a nudez

Do querer

Pelado e sem pele.

Belo Horizonte, 08 janeiro 1999

4 comentários:

Daniel Savio disse...

Menino, mentira só não afugenta a solidão...

Sempre queremos mais e mais, mas ai que entra a sabedoria para nos dar uma freada.

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

M. Nilza disse...

Hummmmmmmmm de pele eu entendo ...rssssssss
Amei sua visita.

Beijos

Cleo disse...

Toda fuga é uma covardia. belo texto. Você está bonito na foto guri.
Beijos.
Cleo

Cenourette disse...

Aqui é lindo. É muito lindo.