Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

DA NOSSA IMPORTÂNCIA

Tudo tem a ver com tudo

DA NOSSA IMPORTÂNCIA

Não somos e não seremos nada se nosso semelhante não reconhecer em nós alguém. Por isso mesmo é que somos seres em total dependência nesta vida que se completa na outra que busca outra e assim numa sucessão sem fim.

João da Barra com isso mostra o quanto somos o lugar onde estamos sejamos quem e o que fizermos para e nesse lugar. Ainda que estejamos de passagem, temos sim a capacidade de contribuir, ou atrapalhar o lugar que nos acolhe, que nos recebe. Por isso mesmo é que devemos sempre observar com amor o que fazemos e o que deixamos de fazer, para que daí possamos dar e receber o que de fato podemos semear e colher.

Belo Horizonte, 08 fevereiro 2010

RASTRO BRANCO

Da luz a sombra

Do seu corpo

Da sua vinda

Em meu sonho.

Do lençol branco

O moreno agir

Da sua vinda

Em meu corpo.

Perco-me

Em seu intimo

Luminoso.

Do meu rastro branco

Seu sussurro moreno

Na sombra do beijo.

Belo Horizonte, 14 agosto 1999

10 comentários:

Delirius disse...

Ah! Cadinho!

Que poema mais lindo!
Beijo!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Querido amigo realmente você é o que você escreve.Maravilhoso!
Uma boa e feliz semana para você.
beijosssssssssssss

Carolda disse...

"Não somos e não seremos nada se nosso semelhante não reconhecer em nós alguém." Ser é bem isso aí.
Gostei do jogo de palavras do poema.
Obrigada pela visita.

Um beijo

Nane Cabral disse...

Olá Cadinho, obrigada pela visita no meu blog, seja bem vindo e volte sempre! Achei lindo o poema e seu post, serei visita constante no seu blog. Uma ótima semana! Nane www.vovoqueensinou.blogspot.com

Érica disse...

Isso é muito verdade. Acredito mesmo que aqui se faz, aqui se paga. Então que façamos o melhor, sempre, pra o troco ser generoso.

Beijos

.Lis disse...

Agradecendo a visita , vim retribuir e gosto quando encontro poemas e sentimentos.
Vou seguir , linhkar e depois volto.
Acomnhando seu rastro de sonhos como no poema .
abraços

Anne Lieri disse...

Poesia para sonhar!Linda demais!E seu texto sempre traz uma msg para sacudir nossa alma!Gostei muito,Cadinho!Abraços,

JuJu disse...

Todos os seres humanos dependem uns dos outros para sobreviver. A nossa vida é assim graças ao esforço mútuo de várias peças desse enorme e variado quebra-cabeças chamado sociedade.
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Daniel Savio disse...

Menino, discordo, pois a gente não podemos procurar a nossa importancia através dos outros, e sim da importância que damos a nós mesmos...

Apesar de que concordo que acabamos sendo julgados nos atos que fazemos.

Volupia na poesia...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Natalia Araújo disse...

Belíssimo poema.
Obrigada por tua visita e por teu comentário.

Abraços