Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 15 de março de 2010

DÁ PRA ACREDITAR?

Enqunto estou em Grussaí navego com um mini moden da Oi que não transmite o sinal 3G em Grussaí. Eis o motivo pelo qual não tenho conseguido navegar como gostaria, pelo que peço a compreensão de vocês pelas minhas não idas aos blogs.

DÁ PRA ACREDITAR?

Dá pra acreditar no mentiroso? Esta é a pergunta que fica no ar e na esperança de São João da Barra, que entre outros municípios do Estado do Rio de Janeiro coloca-se apreensivo depois que a Câmara dos Deputados aprovou a emenda parlamentar que propõe pulverização para todos os Estados e Municípios brasileiros percentual em dinheiro hoje destinado aos municípios onde acontece a exploração do petróleo.

Nem faz tanto tempo João da Barra alertou para o perigo de São João da Barra perder tal arrecadação. Motivo a mais para que a receita municipal mereça meticuloso tratamento que possa inclusive servir como argumento para justificar necessidade de se ter tal recurso nos cofres do município.

Agora, a questão torna-se mais delicada e surge a esperança de um prometido veto presidencial, caso a emenda parlamentar também passe pelo Senado da República. É quando João da Barra pergunta se dá para acreditar num processo de reversão em meio a tanto discurso mentiroso que a todo instante surge por esse nosso Brasil.

Grussaí, 15 março 2010

AREIA DA PRAIA

Lembro-me de alguns momentos em que levado fui a suportar o esquecimento alheio como acontece ainda hoje. Gente que surge para desaparecer deixando evidente trilha para a esperança.

A praia estabelece em mim singular estado de contemplação. O mar, interferido pela imagem do veleiro parado, estabelece sugestão para um diálogo que divaga entre a lembrança e o sonho.

Um mergulho. O ruído do fundo do mar desafia qualquer explicação. Próximo ao casco do barco o silencio da água desperta interessante ruído. Do mar, o barco parece crescer. Do barco, mar não tem tamanho.

Converso com o esquecimento alheio lembrando de quem talvez já nem lembre mais de mim. E por essa trajetória, a manhã passa ensolarada pelo mar e pelo barco parado próximo à praia. Até que, por puro reflexo, saio do barco e do mar, querendo sentir em meus pés a areia da praia.

Belo Horizonte, 04 abril 2008

6 comentários:

Ana Paula Duarte disse...

Cadinho, o problema do nosso país, não é outro senão a ignorância seguida da alienação!
O caso é séeerio!
Boa semana para ti!

Lady disse...

Olá, vim retribuir e agradecer sua visita no meu cantinho.
Seja bem vindo e volte sempre!
Não dá para acreditar em pessoas mentirosas, não, pois quem mente uma vez mente sempre!
Tenha uma ótima semana.
Paz e Luz

Nanda disse...

Quando se fala em política, nunca se sabe o que está por vir. É tanta corrupção e desmandos; pode apostar que a perda dessa fatia de dinheiro com petróleo poderá ser reposta com mais e mais impostos.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Cadinho, querido!
Vamos navegar nos mares da Sensibilidade e da Arte, pois todo mentiroso, um dia, lhe cai a máscara.
Estou tentando revisar um texto sobre uma situação linda que envolvia Drummond, você não pode faltar, viu? Eu aviso.
Boa semana!!!Bjsss

Fabricante de Sonhos disse...

cADINHO!
o PROBLEMA É MAIS SERIO DO QUE PARECE...
é UM LANCE CULTURAL SABE...
AS PESSOAS CRESCEM CONDICIONADAS A USAR MÁRCARAS, A SER QUEM NÃO É...
A mentira e a ilusão e só mais um artifício... Quase uma consequência dessa cultura nossa...

Eu tava com saudades daqui!

Tenha uma ótima semana!
Beijokas!
www.twitter.com/millaborges

Daniel Savio disse...

Cara, espero que revertam sim, pois realmente estão pensando nesta lei para poderem mamar no dinheiro, pois ela lei se fosse aprovada, deveria pensar em distribuir o lucro das minas de ouro, de pedras preciosa e etc, mas cadê que o fazem?

Cara, prefiro o som da onda ao se quebrarem da praia, já prefiro a sensação das onda salpicarem em minha pele.

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.