Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 4 de maio de 2010

CRÉDITO

Devemos lembrar sempre do que nos é creditado

CRÉDITO

O que mais posso querer quando então trato de dar à minha vida o sentido do amor? Não há nada que supere o amor que em mim parte em busca do verdadeiro significado de cada encontro, para que assim eu possa fazer o que preciso e posso fazer, para que assim eu receba a verdadeira recíproca do que busco.

Não vivo pela indiferença e nem tão pouco desprezo o feito de quem quer que seja. Para viver necessito de recurso em forma de reconhecimento que se vem ou deixa de vir aí é outra conversa. Sou antes servo daquele que a mim concede enorme crédito, que é o crédito da vida propriamente dita.

Belo Horizonte, 04 maio 2010

FITA E FIGA

Um dia, como tantos outros dias, Valéria chegou da sua tão querida Bahia. Vinha de Salvador, untada pela magia e crença daquela gente, sonhando com o retorno pretendido, como tantas outras vezes.

Uma fita, lembrança do Senhor do Bonfim, uma figa nela amarrada. Amuleto de proteção que ganhei da Valéria, que trouxe da Bahia para mim. Isso faz tempo. A fita, antes cor-de-rosa, hoje denuncia o desbotar do tempo. A figa, de madeira, permanece escura e protetora dos meus dias.

Ao ter fita e figa na mão, um toque de saudade. O presente baiano que ganhei da Valéria estando em Copacabana, agita o mar deste sentimento oceânico.

Belo Horizonte, 26 março 2001

9 comentários:

Malu disse...

Obrigada pela visita.
Vimtambém conhecer teu espaço e deixar um convite para uma nova página, esperando que venha contribuir com ela.
Abraços

http://in-percepcoes.blogspot.com

Andreia disse...

Oi Cadinho,
obrigada adorei tua visita e mais ainda teu texto.
O crédito da vida é a maior dádiva que poderíamos ter.
Beijo na alma...

Blog da Bebeth disse...

Obrigada pela sua visita Cadinho.
Me senti honrada!
Gostei daqui e do seu jeito de escrever.

Não viver pela indiferença e nem tão pouco pelo desprezo, acredito ser o melhor tempero da vida.
Uma pena que poucos pensam e praticam uma vida assim.

Obrigada por assinar contra a corrupção.
Concordo com tudo que vc disse.
Uma pena que a corda sempre arrebenta para nosso lado!
rs

Mas vamos sim ver no que vai dar.
A gente já nem acredita em mais nada.
Mas não nos custa tentar!

Beijo

Bia Maia disse...

"Para viver necessito de recurso em forma de reconhecimento..."

O ser humano é assim...precisamos ser RECONHECIDOS...senão, viveríamos sós numa ilha qualquer deste Planeta...

Sempre lindas suas palavras e seus sentimentos...

Espero também, do fundo de meu coração, que esteja bem e feliz...

E que...quando por acaso o "reconhecimento" não vier, por este ou aquele motivo...que tenhamos forças suficientes de RECONHECERMOS O QUANTO SOMOS BONS naquilo que nos propusermos a fazer nesta vida...e à isto eu chamo de : AUTO-RECONHECIMENTO..."primo-irmão" do AMOR PRÓPRIO...

Gosto e admiro demais voc~e, querido cadinho!

Um beijo em seu coração!

Bia

Manunamoral disse...

Bem bom viu.

Sumemoooooo.

Bjotas sonoras.

Daniel Savio disse...

Mas alguns creditos serão cobrados depois, pelo menos penso assim...

A vida não é algo doado, mas que vai se combrado (só filosofando).

E nada como uma "menina" para nos animar...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Pérola disse...

Obrigado meu querido.
Prometo ñ sumir rs.
Adorei a sua postagem.
O crédito q temos é a prova de nossa existência né amado.
Amei.
Beijo grannnde.

Carla Regina disse...

Quando digo que preciso de reconhecimento as pessoas pessoas dizem que isso é ser egoísta,interesseira e outras coisas mais,será mesmo?!No fundo todos são assim,só preferem não dizer.
Gostei muito do texto :)
Beijos!

Ana Maria Braga disse...

que bom a sua visita. Assim, vim aqui retribuir e conhecer mais este blog simpático. Muito bom o seu ultimo post. Abraços.