Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 26 de maio de 2010

DIANTE DA MULHER DO BOI

Eis a Mulher do Boi

DIANTE DA MULHER DO BOI

Pelo humano da vida nossa aprendemos muito e sempre cada vez mais. No silencio então é que muito passa a ser sentido ao invés de dito e entendido ao que faz ser João da Barra eu em mim.

Diante da Mulher do Boi olhar de pura ternura, carinho que embriaga visão do pensamento meu em mim quieto.

Ouvido não tem o que dizer.

Coração pula em momento apertado por tempo que precisa ir embora.

A Mulher do Boi fica.

João da Barra eu que fico mesmo no ir embora, embora, embora.

No agora é que não estou aqui de maneira alguma. Sou o nenhum onde estou sem estar, sombras menores em Campos dos Goytacazes. A propósito, a Mulher do Boi é linda, mais que linda, muito linda.

Grussaí, 26 maio 2010

DIUTURNO

O ruído

É de trem.

Se tem ruído

Tem um trem.

A velocidade

É escura

Nos trilhos

Da noite.

Vago pensar

Passar de vagões

Divagações.

Passa o trem

Vindo de não sei onde

Indo para não sei onde.

Belo Horizonte, 08 setembro 2001

7 comentários:

Talles azigon disse...

o trem que me perturba, me perturba mais que a mulher do boi

Daniel Savio disse...

Interessante, mas alguns lugares ficam marcados nos nosso corações...

Faz tempo que não vejo um trem.

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Lu Rosário disse...

..e enquanto isso o pensamento fica, na velocidade do vento.

Beijos!

Gustavo Rangel disse...

Sempre ela hein...rsrsrs

Laurinha disse...

...e enquanto isso viajo no trem encarnado, à procura de mim.

estou rindo até agora, porque deleitei, involuntariamente, o comentário anterior.

Beijos, meu carinho

Bia Maia disse...

O AMOR faz com que a mulher do boi fique ainda mais linda!Que lindo isto...

beijos com meu carinho e saudades!

Bia

*É a incrível força do amor!

Elisa no blog disse...

Eu também tenho só um otooto.
Legal, vc já respondeu uma palavrinha em japonês.
beijos,
Elisa