Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 24 de maio de 2010

VELEIRO

Quando dei por mim eis que avistava lá longe um veleiro

VELEIRO

Vi veleiro no mar

Vi mar no veleiro

Vi meu viver por inteiro

Vi eu inteiro a sonhar.

Vi mar em meu navegar

Vi navegar o mar em meu gesto faceiro

Vi vontade no respirar do cheiro

Vivido em meu divagar.

Poeta no achar do mundo

Comigo João da Barra

No raso que também é fundo

Do meu ser que esbarra

Em dizer que narra

Amor mais que profundo.

Grussaí, 24 maio 2010

OISAVREG

“Eu li, eu vi, eu ouvi...” Este é o título da coluna do Oisavreg Oriedroc Olhif no jornal “O Pappel”.

Conheço o Oisavreg de longa data. Sujeito engenhoso e que ao avesso do silencio cultiva interessante discurso. Sempre com aquele seu jeito de quem vive sob a intensa fadiga de eterna observação. Um lobo do mar perdido em navegações infinitas e solitárias, conferidas por tempestades e vendavais a não inibirem seu misterioso curso.

Um herói do seu próprio mundo escrito, visto e lido pela sutileza de um tempo instalado entre ondas e marés.

Oisavreg Oriedroc Olhif. O nome pode parecer estranho, mas há nele razão de ser. Um lobo. Um lobo manso. Um lobo manso do mar. Ou será ele um cordeiro em pele de lobo?

Belo Horizonte, 24 agosto 2001

11 comentários:

Fê-blue bird disse...

Obrigada pela partilha, pois fiquei curiosa de o conhecer também.
Uma boa semana
Abraço

*lua* disse...

Olá meu caro amigo!!! bom dia!

Agradeço sua visita no meu cantinho, volte sempre, pois aqui voltarei sim!

"Sempre com aquele seu jeito de quem vive sob a intensa fadiga de eterna observação"
O essencial é invisível aos olhos (ASE), porém nossa observação silenciosa faz olharmos para nós mesmos e divagar por um profundo mar de mistérios e possibilidade, que nosso dia-a-dia somos tão limitados.

Um grande beijo e ótimo dia!

Reflexo d Alma disse...

Ei Cadinho,
saudade daqui
e de ti,
de teus textos.
Linda semana
Bjins entre sonhos e delírios

Everson Russo disse...

Que esse veleiro se perca num mar de emoçoes e sentimentos de amor...abraços amigo e uma bela semana pra ti...

Deia disse...

Oi Cadinho! Bom dia! Adorei as palavras escritas ao contrário! Um beijo, Deia

Gustavo Rangel disse...

Veleiros dão margem para que nossos pensamentos naveguem...
Abs

Mary disse...

Concordo com vç,
a respeito do seu comentário.
Gostei da visita, espero
que possamos nos "ver" outras vezes.
Inté...

Valéria Sorohan disse...

Eu li e reli e adorei! Como sempre você prendendo a atenção da primeira à ultima linha.
Imperdível”!!

BeijooO'

Ava disse...

Fechando os olhos e me sentinho dentro desse veleiro...

Eita homem poeta!


Beijos e saudades imensas de voce....

Daniel Savio disse...

Tão bom navegar nas ondas do amor...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Isadora disse...

Cadinho, um lindo poema.
Um beijo