Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

INDO

Somos tudo e nada em momentos que passam e deixam de passar por nós.

INDO


Se é assim que vem
Sou este também
Pra entender bem
O quanto sou ninguém.
Que venha meu bem
Com amor e sem
Qualquer desdém
Pra que eu seja alguém.
Sou nada no mundo
Mundano e raçudo
Sou aquele que no fundo
É nada e tudo
Façanha que brindo
Com este viver que levo indo.

Grussaí, 02 agosto 2010
SEMENTES E SEMEADORES
Depois de algumas noites sem contato com o Cavaleiro da Meia-Noite, ele aparece trazendo consigo novas considerações. Faz ligeira abordagem sobre o singular sentido das mudanças existentes em tudo. Desperta para a possibilidade de novos rumos e para a decisão em assumi-los por essa ou aquela razão. Comenta sobre sua existência secular, que por força do encanto não sofre mutação física. O que não quer dizer isenção no que refere-se à mudança do seu agir e até mesmo dos seus hábitos. Mesmo estando alheio às convenções sociais modificadas pela ação do progresso e da própria evolução impulsionada por inventos e descobertas, há na realidade do Cavaleiro da Meia-Noite elementos sensíveis ao cotidiano, que passam a inseri-lo nesse contexto. O que para ele é traduzido como expansão de princípios servidos como referências nossas.
Somos sementes e semeadores do que somos e do que queremos ser.
Santa Luzia, 04 janeiro 2003

14 comentários:

HSLO disse...

Não somos nada quando o tempo passa...

abraços
de luz e paz


boa noite.


Hugo

Vivian disse...

...indo é vindo,
sempre a mesma ladainha
de sempre enquanto vamos
seguindo a estrada, que
nem sabemos se vai dar em
nada...

bjbj

Bill Falcão disse...

E um brinde às nossas idas e vindas!
Gostei muito também da "imagem do dia", hehehe!
Aquele abraço!

Hod disse...

Aeee CAdinho,

Valeu a visita e sua impressão, Se desejar envie por email outras imagens das telas.

Ref. ao texto, caminhar sempre em frente e deixar o tempo passar como o vento que passa e toca a face.

Forte abraço amigo,

Valéria Sorohan disse...

São sempre bonitas suas narrativas.

BeijooO

Janaina disse...

Smos um a simples gota num vasto ocenao,somos um mísero grão de areia.
Smos exatamente o que semeamos e cedo ou tarde temos que colher...Abraços.

Nini C . disse...

Como é bom te ler, com certeza voltarei. Beijos...

Bandys disse...

Gostei do indo e vindo.

Beijo

Mônica disse...

Como escreve para nós simples leitores.
Com alma
com carinho MOnica

olhar disse...

Somos TUDO, Cadinho...simplesmente TUDO...

beijos com carinho,

Bia

Gil Façanha disse...

Indo ou vindo, pode ser vindo ou indo... Depende de que ponto do caminho onde você está. Gostei muito do texto. Dos dois. Parabéns. Um abraço.

Carrie disse...

Indo por vir, vim deixar meu abraço pra vc, rs...

Melancia disse...

Seus textos são muito bom! Eu gostei muito daqui
e preciso comentar.
que cachorro mais lindo!
eu tenho uma boxer também.
é o amor da minha vida.

um beijo e um queijo ;@

Ana Miranda disse...

Excelente sua poesia "Indo"!!!