Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

DO PASSARINHO

Pela permissão passeio por onde e como quero

DO PASSARINHO

Ao passar pela rampa, no corrimão pousado estava filhote de passarinho. Talvez filhote de bem-te-vi já bem encorpado, mas cansado. Não estava assustado e nem reagiu à minha passagem.

Paro para observar o passarinho que olha pra mim eu pra ele. Nenhum reflexo de ameaça, nada. Vou embora ele fica.

Na volta resolvo passar pela rampa. Passarinho sumiu foi embora. No chão excremento deixado por ele que deve ter recuperado fôlego pra voar sei lá pra onde.

O encontro com aquele passarinho pousa em mim agora. Sensação dele querendo que eu voe sei lá pra onde.

Belo Horizonte, 14 outubro 2010

PESSOA HUMANA

“Pessoa Humana” foi o que ouvi daquele padre estrangeiro que falava sobre interessante assunto. Nome dele lembro não. Muito provavelmente um padre italiano. Talvez por isso tenha dito “pessoa humana” que a mim parece afirmação óbvia com requinte de singular pleonasmo. De repente, o padre repete referindo-se por mais uma vez à “pessoa humana”. Penso no assunto.

A insistência do padre com discurso tão firme e envolvente traz a mim inquietação quanto à “pessoa humana”. Até que de repentino lampejo sou surpreendido por espantosa conclusão. A insistência do padre poderá ter sim expressiva intenção. Na sutileza do seu dizer, ao firmar propósito em apontar a pessoa humana, ele passa a distingui-la de outra pessoa, ou seja, da pessoa desumana. Percebo então, que só sendo uma pessoa é que ela poderá ser humana, ou desumana.

Taís, será que por não perceberem o que é ser humano é que tanta gente transforma-se em pessoa desumana?

Belo Horizonte, 31 maio 2004

8 comentários:

Amélie Bouvié disse...

Sempre nos prende com as palavras.

Beijo

Priscilla Marfori... disse...

Saudações, ainda bem que vim visita-lo, gostei muito! Estarei te seguindo, me segue também?
Grande abraço.

Daniel Savio disse...

Hah, aqui já achei filhotes de rolinhas, pardais e até beija flores, mas todo o contado com as natureza é mágico.

Infelizmente, há bocado de pessoas desumanas por ai, fato.

Cadinho, está aparecendo um monte de texto no meu Reader sobre estatua de Jardim, está certo no teu blog?

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Beta disse...

Parabéns pelos textos! Lindos!!!

Romário Silva disse...

Fiz bem em visitar teu blog. Muito bom. Vamos trocar links?

Aquele abraço

Ana Miranda disse...

Que sorriso, hein?

IdéiaSubstancial disse...

Belos textos parabéns!!! Obrigada pela visitinha adoreiiiiiiii!!! Bjooo

myra disse...

tenho muito tempo que nao venho te ver, peço desculpas, mas agora aqui estou para te dar os parabens plos OTIMOS textos que acabo de ler!!!Todos,
um grande abraço,