Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sábado, 16 de outubro de 2010

ESCULTURA DO JARDIM

A arte nos inquieta

ESCULTURA NO JARDIM

Em um canto qualquer da cidade a escultura. Num jardim de alguma repartição pública, a escultura a mexer brincar com a imaginação, a intrigar gente que passa e para pra ver.

Na escultura a rigidez do ferro, a tonalidade da ferrugem, as curvas e cortes numa composição intrigante, aberturas, janelas, linhas geométricas. Tudo medido pra ser o que é.

Mas o que é uma escultura Amilcar de Castro?

Belo Horizonte, 17 outubro 2010

SEMENTES E COLHEITAS

Somos chamados a participar.

Somos convidados a partilhar.

Somos acordados para viver. Somos possuidores do que não é, nunca foi nem nunca será só nosso. E por maior que seja nosso espirito de obtenção, nele haverá sempre a necessidade da divisão.

Viver é dividir, dar e receber, ir e vir, dormir e acordar. Assim é que sonhamos e realizamos coisas e mais coisas a imporem sempre a necessidade de nossa integração com outros elementos seres a completarem nossa natureza de ser estar no mundo.

Cavaleiro depende do cavalo, maquinista depende da máquina, agricultor depende da agricultura e o empresário depende da empresa. Homem depende da mulher. Ser alguém é ter alguém que complete o alguém ser que somos nós mesmos.

Somos seres imperfeitos.

Somos seres incompletos.

Somos feitos à imagem e semelhança do que sonhamos e semeamos. O sonho, enquanto imagem do querer, é semente do que queremos colher.

A semente depende do plantio.

O plantio depende de nós, eternos dependentes de sementes e colheitas.

Belo Horizonte, 20 junho 2004

7 comentários:

Aníssima Duarte* disse...

Escolhemos o que vamos plantar, e nesta escolha temos também o resultado, o que vamos colher...Que possamos no jardim da vida, colher coisas dignas, nada que nos deixe menos humanos!
Adorei o texto Cadinho, visite-me em www.anaconfabulando.blogspot.com e acompanhe as novidades, novas postagens e layout!
Abração.

Mônica disse...

Cadinho
Eu adoro ver as esculturas que estão espalhadas pela nossa cidade de BH.
Morro de vontade de sair fotografando.
Mamae já fez cirurgia de catarata e o médico recomendou muito o uso correto do colirio.
Mas é uma chatura.
com carinho MOnica

Parapeito disse...

concordei com tudo o que escreveu...na vida o que importa mesmo é semear...pra colher e repartir...
Brisas doces para si****

Daniel Savio disse...

Realmenteas estatuas acabam sendo fantasmas de grande homens, que seus feitos acabam sendo esquecidos...

Hua, kkk, ha, ha, agora sai tudo certinho.

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Maria disse...

Adorei o seu blog, as suas telas são lindíssimas, é um espaço cheio de cultura e qualidade, meus parabéns.
Tenha um maravilhoso Domingo
Bjs
Maria

Naty e Carlos disse...

Diz uma lenda chinesa que amizades verdadeiras são como árvores de raízes profundas: nenhuma tempestade consegue arrancar."
DESEJO-TE UMA SEMANA ABENÇOADA
BJS COM CARINHO

Vivian disse...

...plantar e colher,
o eterno ciclo da vida,
não só entre as sementes
na terra, como tbm nossos
atos humanos, tantas vezes
desumanos tbm.

bj, querido!

como vai estes 'zóius'
bunitus?