Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 4 de maio de 2011

CONVERSA FRANCA

Temos todos, os nossos limites

CONVERSA FRANCA

Até posso vender sim e garantir entrega dos Painéis Cadinho RoCo, óleo sobre telas, que estejam prontos, em exposição. O que não posso é, de Belo Horizonte BH, assumir compromisso do painel que está em Grussaí, seja em exposição lá no Bocão, lanchonete e pizzaria, seja guardado em minha casa lá. Posso sim entregar o painel que está aqui hoje ao meu pleno alcance em BH, porque hoje estou em BH. Ainda assim importante entender que nem tenho como ir além do compromisso que recebo dos correios, quando despacho os painéis e que, diga-se de passagem, nunca falharam comigo. Mas, não deixa de ser uma temeridade querer painéis entregues, via correios, com prazo curto demais e comprometido com data específica de entrega.

Repito que nunca tive problema com entregas efetuadas pelos correios, mas ainda assim, não posso trazer pra mim o compromisso assumido por eles que são os verdadeiros responsáveis pelas entregas dos que despacho e pago antecipado pela prestação de serviço.

Belo Horizonte, 04 maio 2011

BEM LONGE

Estamos sempre querendo saber coisas e mais coisas. E por mais estranho que possa parecer, há sempre em nós a sutileza de um inconformismo à estranheza do amanhã. Mas o ontem será menos estranho?

Por quantas vezes passei e passo por alguns tantos lugares misteriosos. É uma relação quase que imposta por contingências a exigirem que eu passe hoje e amanhã também. São lugares marcados por referências surgidas delas mesmas.

Como esquecer a lagoa que havia ali e que hoje não há nenhum sinal dela?

Como abandonar aquela casa antiga que já não mais existe, de janelas escuras, varanda sombria e silencio ensurdecedor?

Como esquecer a beleza daquela mulher jovem adolescente que desapareceu levando seu nome da minha lembrança?

Estes lugares continuam vivos, presentes e próximos do meu caminhar com vontade louca de ir para longe, bem longe daqui.

Belo Horizonte, 03 outubro 2007

3 comentários:

Simone Martins2 disse...

Bom dia, va atras de tua vida ja no passado esquecida, se realmente valer a pena, voe o mais alto que puder para aprecia-la e se nao tiver mais jeito, volte e pouse nos teus atuais caminhos e descanse pois a vida que por ti passou, ja se foi e deixou-te somente as lembranças...abraços

Kafé Universitário disse...

Seguir em frente tendo esperança e esquecendo o que se passou é o melhor caminho...

Luka

Tais Luso disse...

É difícil despachar um trabalho, poucos se dão conta disso. E muitas vezes não chega inteiro! Quem é o responsável? Nesta hora ninguém...

O artista trabalha com memória e isso é gratificante.

Abraços
Tais Luso