Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

PAZ DO AMOR

O mar sempre fascinou meu viver

PAZ DO MAR

Hoje celebro chegada a Grussaí, rejeito desavenças, desprezo caos instalado no cotidiano brasileiro, fico indiferente à péssima prestação de serviços oferecidos por empresas diversas e impermeável ao que refere-se ao jeito rude de ser de pessoas pouco esclarecidas, vendidas ou rendidas por empregos míseros e demarcados pela incompetência.

Hoje estou na praia, diante do mar, da vida consagrada pela fé que exponho ao viver distante e disperso desse mundo conduzido por tanta disputa e mesquinhez. Quero, busco, respiro e alimento meu ser com a paz que absorvo e obtenho do mar.

Belo Horizonte, 19 agosto 2011

AGENTE DO AMOR

Não quero este mundo de tanta disputa em que a ofensa e a ganância surgem como elementos naturais de conduta. Prefiro o delírio manso e quieto da busca pela beira do mar que é lugar longe afastado dessas desavenças todas.

Mas há quem diga não ser isso possível e digo ser sim. E quem contradiz o procedimento de busca ao amor envereda pelo ranço das diferenças e carências que só fazem inspirar inveja e despeito em artifícios sempre dependentes de outros.

Não quero mais nada disso que foge ou afugenta de mim o libertar espontâneo de cada traço que pinto em camisetas, para que a arte possa vestir e revestir corações aquecidos pela vida encantada pela beleza de sermos agentes vivos do amor.

Belo Horizonte, 25 outubro 2011

3 comentários:

Universo Paralelo disse...

Quem faz o lugar é a gente, ele se torna ideal para nós a partir do momento que entramos e nele e fazemos dele a nossa vida, lindo texto beijos

Simone MartinS2 disse...

Bom dia...adoro o lugar em que vivo, mas penso que viveria mais feliz, num lugar quieto, aconchegante como uma cidadezinha de interior...São Paulo nos deixa estressados e sempre na correria...abraços...Adoro o mar, mas tenho muito medo dele!

Vivian disse...

Olá!!

Como seria bom um mundo sem mesquinharias, onde imperasse o amor e o respeito por seus semelhantes, e pela natureza!!!
beijos!
belos textos!