Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

CASA DA FAZENDA

Muito bom passear pela paisagem da fazenda

CASA DA FAZENDA

Penso no quarto da fazenda, na paisagem da fazenda, no ar da fazenda. Entrego-me ao silencio da fazenda em meio ao mato, ao milharal, à paisagem de um verde calmo e esperançoso.

Sou homem de esperança e fé, de vontade e força a levar-me por tantos lugares e pensamentos. Sou alguém a transitar por pedaços de mundos diversos e demarcados por hábitos e costumes, culturas e manifestações muitas. Mas aqui no justo agora deste instante em palavras, sou presença viva a observar na casa da fazenda lugar inserido à realidade dessa natureza exuberante.

Belo Horizonte, 27 fevereiro 2012

ANO 13

Depois de 12 anos da criação dos Folhetos Cadinho RoCo, dá pra dizer que o que faço é algo remetido a entrega que assumo como sincero e fervoroso amante do amor, que é o que sou. Não cabe aqui e nem é do meu estilo perpassar pelo que aconteceu deixou de acontecer. Prefiro dizer que vivo momento tão intenso quanto vibrante, posto estar nos Folhetos Cadinho RoCo processo de distribuição realçado pela presença do mar e pela vinda de personagens que dão conta do quanto busco e almejo o amor em minha vida, tal como se manifestam João da Barra e a Mulher do Boi.

Os Folhetos Cadinho RoCo nascem para o ano 13 nutridos pela fé de poderem alcançar o que planejam, que é dar sempre e cada vez mais, vida ao amor em nossas vidas.

Belo Horizonte, 01 maio 2010

11 comentários:

Carla Ceres disse...

Até no seu texto em prosa, a poesia aparece, Cadinho. Eta, fazenda inspiradora! Abraço!

DENISE PUPPIN disse...

Cadinho, venho agradecer sua visita. Apareça mais vezes! Deixo aqui meu abraço mineiro.

Denise Puppin
http://denisepuppin.blogspot.com/

carla disse...

Uma excelente semana

Carla Granja

Anne Lieri disse...

Cadinho,que delicioso texto!Me transportei para essa casa da fazenda!bjs e boa semana pra vc!

Fernanda disse...

Gostei do cheiro da fazenda e do que o autor escreve.

Também eu escolhi o campo para viver e dou muito valor ao que a natureza nos dá.

Agradeço a sua visita, Cadinho.

Beijo

Lulú disse...

Olá Cadinho

Que bom, recebí uma visita nova!
Vou sempre passar aqui na sua casa da fazenda para lhe conhecer melhor.
Obrigada pela visita.
Beijo
Maria Luiza (Lulú)

✿ chica disse...

Que delícia de texto e quem não gosta de uma casa de fazenda?

✿ chica disse...

Ops: pulou antes de eu acabar,rsrs

abraços,linda semana,chica

Renata Diniz disse...

Meus parabéns pelo belíssimo trabalho. Quanto à fazenda, suas palavras me fizeram viajar pela paisagem descrita com tanta propriedade. Meu abarço!

MARILENE disse...

Adorável essa descrição do sentir proporcionado pela fazenda. Esses espaços têm vida, razão de serem sempre lembrados. Abraços

Rúbida Rosa disse...

Lindo é ser simples!
Abraços poéticos!