Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

CHATICE

Sei quando fico chato

CHATICE

Não posso me dar ao luxo de esquecer ou até mesmo distrair com necessidade que tenho em obter apoio, patrocínio ou parceria para o Projeto João da Barra, relacionado à ecologia humana. E essa minha necessidade não é nem um pouco agradável ou simpática. Diria não ser ela sequer sociável. É que diante de situação assim sinto-me um chato sem outro assunto, sem ter muito que dizer. Tento conversar sobre outras coisas, distrair, mas não dá. Trago então para o meu dizer a pura essência do que sinto, até porque penso que ao agir assim provoco busca de consciência relativa ao que necessitamos pra viver e ao que podemos proporcionar de estímulo ao próprio viver e ao de algum semelhante nosso.

Não estou triste, mas com a sensação de estar sendo um chato sem tamanho.

Belo Horizonte, 08 fevereiro 2012

MEU TAMBÉM

No doce salgado

Do mar aberto

O grito gesto do

Coração aberto.

No curso da água

Que vem lá

Do despertar da nascente

Eis que surge o mar.

Areia praia deserta

De certa onda incerta

Vinda do vento soprado

Lá de longe que é onde

Horizonte toma banho

Nesse mar que é meu também.

Belo Horizonte, 06 março 2010

5 comentários:

Dri Viaro disse...

Oi! Tô na correria, mas não esqueci de vc :D

Uma ótima quarta feira, e logo tô por aqui de novo.

beijos

www.driviaro.com.br
www.ameliasdesalto.com

Ingrid disse...

ir pelos nossos sonhos..
viver!
beijos sempre Cadinho..

Carla Ceres disse...

Poema bonito, Cadinho, mas a parte sobre o horizonte, que toma banho no mar que é seu também, é simplesmente linda. Abraço!

Simone MartinS2 disse...

Oi, faz tempo que nao te leio, mas hoje dou de encontro com teu mar que por vezes, é de todos nós tambem...Abraços

Luna Di Primo disse...

um blog todo lindo e util...bjuuu