Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 29 de março de 2012

VONTADE DE SER

Quando a gente quer...

VONTADE DE SER

Não precisou de mais do que 16 anos de idade para ingressar na faculdade causando tremendo susto e temor de seus pais que a consideravam jovem demais para encarar um curso superior. Superou resistências e seguiu com seu propósito. Mônica já sentia que seu querer buscava o caminho do empreendedorismo. Sentia e sabia que pra ser boa de serviço, competente pra valer, é preciso estudar. Aprendeu esta lição em casa por testemunhar a luta e obstinação do pai que de camelô tornou-se empresário bem sucedido.

Mônica sonhava em ser cientista, alimentava empenho em mexer com as pessoas, agir em favor de uma melhor qualidade de vida. Foi por aí que buscou o caminho da universidade, os segredos da farmacologia.

Belo Horizonte, 29 março 2012

CONTRADITÓRIO

Batistão diz gostar de investir na cultura, mas João da Barra propõe sugere que ele invista na autoestima da cidade de São João da Barra – SJDB.

É caso a pensar, diz Batistão que parece não perceber o quanto há de complexidade quando surge proposta de criação de outra cidade na que já existe. Para Batistão o propósito não tem intenção de mexer, de maneira negativa, com a população sanjoanense.

João da Barra rebate e diz que querer criar outra cidade na cidade de SJDB é querer dividir, subtrair valores históricos da cidade, ao invés de somar, multiplicar. Por isso mesmo é que uma Cidade X em SJDB já é proposta que nasce na contradição ao que representa o X na matemática das conclusões.

Belo Horizonte, 14 setembro 2010

Não precisou de mais do que 16 anos de idade para ingressar na faculdade causando tremendo susto e temor de seus pais que a consideravam jovem demais para encarar um curso superior. Superou resistências e seguiu com seu propósito. Mônica já sentia que seu querer buscava o caminho do empreendedorismo. Sentia e sabia que pra ser boa de serviço, competente pra valer, é preciso estudar. Aprendeu esta lição em casa por testemunhar a luta e obstinação do pai que de camelô tornou-se empresário bem sucedido.

Mônica sonhava em ser cientista, alimentava empenho em mexer com as pessoas, agir em favor de uma melhor qualidade de vida . Foi por aí que buscou o caminho da universidade, os segredos da farmacologia.

Belo Horizonte, 29 março 2012

CONTRADITÓRIO

Batistão diz gostar de investir na cultura, mas João da Barra propõe sugere que ele invista na autoestima da cidade de São João da Barra – SJDB.

É caso a pensar, diz Batistão que parece não perceber o quanto há de complexidade quando surge proposta de criação de outra cidade na que já existe. Para Batistão o propósito não tem intenção de mexer, de maneira negativa, com a população sanjoanense.

João da Barra rebate e diz que querer criar outra cidade na cidade de SJDB é querer dividir, subtrair valores históricos da cidade, ao invés de somar, multiplicar. Por isso mesmo é que uma Cidade X em SJDB já é proposta que nasce na contradição ao que representa o X na matemática das conclusões.

Belo Horizonte, 14 setembro 2010

5 comentários:

Mônica disse...

cadinho
Um abraço!

Carla Ceres disse...

Oi, Cadinho! Gostei de saber que você já teve uma gata de três cores. Talvez ela tenha lhe trazido sorte. Abraço!

Aline Diedrich disse...

Assim segue a contradição, e a vontade de ser e de fazer...

mfc disse...

Um exemplo a seguir o da Mônica!

Cacau disse...

Olá amigo! Vim retribuir e agradecer a sua visita ao meu blog.
Grande abraço