Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 11 de junho de 2012

REVELAÇÃO


Por vezes somos surpreendidos por nossa própria distração
REVELAÇÃO
     Depois de ver por algumas tantas vezes a Letícia, esposa do Otoniel, envolvida nas obras da reforma da Igreja de Santo Antônio, não contive curiosidade. Perguntei o que ela fazia ali com aquela trena e foi aí que descobri ser a Letícia graduada em designer de interiores e paisagista pós-graduada. Em meio à nossa conversa ela citou Jane que eu também não sabia ser arquiteta e Joel que com sua equipe faz reforma geral na igreja.
     Fiquei impressionado comigo mesmo por me pegar diante de constatação assustadora, que é a de conviver por bom tempo com pessoas que na realidade não sei quem são. Gente que comigo divide momentos inteiros de fé, mas que permanece desconhecida. Pensei no quanto é importante ampliar a comunicação, instigar as pessoas a se abrirem umas para as outras, a estimular o pessoal da Paróquia de Santo Antônio a abrir o coração para o convívio despojado de receios e melindres, em favor de interatividade que possa fazer com que, cada vez mais, sejamos mais cristãos.
     Não basta saber que fulano está aqui ou ali, que é ministro ou sei lá o quê; posto que precisamos todos é de chegar ao outro, ao nosso próximo com mais amor, carinho e desprendimento.
Belo Horizonte, 11 junho 2012
NÃO DÁ MAIS
      Estamos neste mundo na condição de seres livres e por isso mesmo é que podemos assumir posição pra lá ou pra cá, seja lá do que for. Só que a liberdade, como qualquer outro elemento em nossa vida, gera consequência.
      Em São João da Barra – SJDB, o grandiloquente João da Barra considera natural mudar porque a rigor mudamos sempre. E não são poucas as vezes que sentimos verdadeira necessidade de mudança. Mas, há de ser levada em conta a virtude da habilidade para que façamos nossas manobras de maneira tão mais segura quanto confortável.
Quando em SJDB, ou seja lá onde for, a situação política resolve ir para os extremos, aí é lógico o estado de tensão a fazer com que tudo se perca na mais completa ausência de ganho.
     A falta de habilidade política faz com que fiquemos perdidos em meio a conflitos que insistem em não querer solução. Aí fica complicado porque quando a própria representação do povo se perde em meio a discursos rancorosos e sem objetividade, o que acontece é o não acontecer daquilo que precisa acontecer.
     Não adianta defender teses abstratas e nem tão pouco colocar o orgulho à frente da sensatez. Tudo isso só faz mostrar a incompetência de um processo que estraga a imagem do município que precisa sim de eleitorado mais sério e consciente, menos oportunista e limitado a interesses pessoais.
     Esta é a realidade de SJDB que não tem mais como ficar nessa de pensar que tudo acontecerá como que por encanto porque não é assim. O executivo precisa ser fiscalizado pelo legislativo sim e entender que não dá mais para tratar SJDB na base do grito, ou de negociatas sombrias.
Belo Horizonte, 16 junho 2011

6 comentários:

Carla Ceres disse...

Às vezes eu também descubro novidades sobre pessoas próximas. É a correria cotidiana, Cadinho. Boa semana!

Fernando Santos (Chana) disse...

Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.
(Charles Chaplin)

Cumprimentos

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Boa noite querido


Passando para retribuir a visita e te desejar uma linda semana.

Beijos
Ani

Carla Fernanda disse...

Descobrimos coisas novas até de nós mesmos amigo!!

Beijos e boa semana!!

Carla Fernanda disse...

Descobrimos coisas novas até de nós mesmos amigo!!

Beijos e boa semana!!

Só em Palavras disse...

Talvez seja porque vivo de forma a conhecer as pessoas como quem são,
que levo tanta pancada e
sou tão desacreditada.
Sou dessa forma no dia a dia e na
internet,
não por especulação, mas porque sei que não estou na vida dos outros seres e
eles na minha
em vão.
Acho pouco demais só viver junto,
viver assim não leva a nenhum crescimento.
Mas Conviver,esse sim trás o interesse mutuo e o crescimento como gente.
Quando leio voce aqui ;cresço como pessoa.
Quando percebo sua obra; cresço como artista.
Quando percebo o que é dito, cresço como mulher que nasci pra ser.

Bjins