Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 9 de julho de 2012

FUGAS


Eita que tem toque que retumba forte em nossa música
FUGAS
    
Vivemos fugindo. Isto não é afirmação minha, mas de alguém que respeito muito, sobretudo por sua capacidade de refletir sobre questões sérias inseridas às nossas vidas. É ela a Zica.
     Penso no quanto fujo e do que fujo. Não tenho como negar que fujo. Em seguida constato que não há mesmo quem não fuja, porque a fuga está numa relação direta com o encontro.
     Quando investimos no encontro fugimos de um ou mais desencontros existentes na vida de qualquer um de nós. Por ser assim, lógico não ser possível escapar de um ou outro processo de fuga que encontramos em nosso viver.
     Ela então completa dizendo que em meio ao que nos leva às tantas fugas que assumimos de maneira consciente ou não, está a tão famosa decisão que é representação de força a fazer com que por fim sejamos nós mesmos.
Belo Horizonte, 09 julho 2012
MAR ABERTO

Quebra onda na praia
Vento levanta saia
É nordeste que assobia
Mar vendo ventania.
No chão de tanta areia
Em noite de lua cheia
Eu em silenciosa ceia
Nesta casa vazia.
Grussaí que me arrepia
Grussaí de tanto amor
A emanar seu calor
Mar a expor
Seu mais belo furor
Eu só maresia.

Muriaé, 08 outubro 2011

2 comentários:

Mônica disse...

Cadinho
Eu ando com tanto medo que me assusta.
Nao tenho como fugir do medo!
Sonho todas as noites e acordo com medo!
O medo esta me dominando!
com carinho mOnica

Vanessa Barbosa. disse...

Amigo, fugir todo mundo sabe, todo mundo faz, mas também dizem por ai não fazer.
Tem um selinho pra voce lá no blog. Beijos querido.