Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

PROLIFERAÇÃO DO EGOÍSMO


De repente tudo virou problema

PROLIFERAÇÃO DO EGOÍSMO

     A cada dia que passa mais surpreso fico com tudo que acontece comigo. Primeiro faço menção da venda daquele carro cuja proprietária preferiu não dar devido crédito ao que eu disse. Agora carro tem comprador aqui e ele está em outra cidade. Depois moço suspende a venda do apartamento 701 em Belo Horizonte, lindo. Agora resolve colocar de novo apartamento à venda na Cidade Jardim, enquanto trabalho em outros apartamentos no Jaraguá e União, outro lado da cidade.
     Sem ter como ficar zanzando pela cidade penso na praia que está longe. Meu amigo Lino em Uberlândia. Eu aqui perdido e querendo tanto resolver pendências que só com dinheiro terei como resolver.
     Amada Marieta paciente e com seu trabalho não menos exaustivo.
     De repente a vida virou amontoado de problemas a não darem mais espaço para nada. Até pra rezar tá difícil porque com tanta pressão sobre cada passo dado fica quase que impossível escapar desses sucessivos tormentos.
     Há enorme proliferação do egoísmo em forma das mais diversas atitudes soltas por aí.
Belo Horizonte, 08 novembro 2012

TAMBORIM DIGITAL

     Sentaram sobre o meu telefone celular. O aparelho, de constituição frágil, não suportou o impacto, tentando resistir bravamente aos danos sofridos de tão infeliz acidente.
     Acidente? Prefiro acreditar nessa hipótese. Um ato propositado, exigiria dose considerável de raiva, que elimino sem ventilar qualquer possibilidade. O fato, é que o telefone acabou não resistindo, ficando incapaz de atender aos chamados telefônicos do cotidiano.
     Consertar o telefone celular não compensa. Assim, sou levado a adquirir outro aparelho, com tecnologia dita digital. Uma maravilha. Triste mesmo é saber que alguém, no mais sórdido anonimato, acabou provocando tudo isso, sem ao menos identificar-se para o que seria um mais que sensato gesto de desculpa. Mas, a vida é assim mesmo. E para esquecer, vou de encontro ao meu tamborim, companheiro de ritmos e encantos capazes de afugentarem eventuais quebrantos.

Belo Horizonte, 03 agosto 1998

 

3 comentários:

Carla Ceres disse...

Tem fases em que a vida exige uma dose extra de paciência da gente, Cadinho. Passei por um momento assim no meio deste ano. Vou torcer por você e a Marieta. Fiquem firmes e tenham fé. Abraços!

Mary disse...

Olá Candinho!

Isso é a vida, um amontoado de problemas.


Obrigada pela sua visita e comentário gentil.

Boa noite

http://graceolsson.com/blog disse...

Tenha fé, Cadinho....Deus te amparará..