Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

SENTINDO O SENTIDO DA COISA



Na realidade a fé é simples demais
SENTINDO O SENTIDO DA COISA
     Na necessidade não chega a ser tão surpreendente exuberar a fé, porque em situação assim há de se considerar tudo que possa amenizar a escassez imposta por ela, pela necessidade. No entanto, é sempre mais que oportuno averiguar a essência da fé que trazemos e carregamos em nossas vidas.
     Na realidade, a fé é antes postura assumida pela liberdade que habita em cada um de nós. Ninguém é, por excelência, obrigado a ter fé, muito antes pelo contrário. A fé, tal como acontece com o amor, não se permite a nenhum tipo de imposição vinda de fora pra dentro. Isso porque a fé é antes atitude totalmente livre, totalmente identificada com a liberdade que é justo o que em nós legitima o amor e identifica o próprio viver.
     Não há o menor sentido em ter fé porque com fé conseguirei mais poder ou mais projeção, ou mais oportunidade na vida. O que dá sentido à fé é a consciência capaz de entregar-se a ela de maneira incondicional e daí obter dela propostas e respaldos a nos permitirem admitir o mistério do próprio mistério que vai além nossa consciência.
Belo Horizonte, 31 janeiro 2013
VENDENDO
     Vender eu vendo. Desde quando menino conheci os segredos do balcão daquela loja mantida por meu pai e por tantos fregueses.
     Vender eu vendo. Desde quando viajava pelo interior de Minas Gerais, com tabelas de preços e argumentos que motivavam minha caligrafia aos talões de pedidos.
     Vender eu vendo. Mas o tempo passou. Dos balcões e das viagens cresci e aprendi a perceber a importância dos anúncios que fui absorvendo. Daí, minha disposição em estar hoje anunciando a venda de quem quer vender.
     Vender eu vendo. Por isso é que sinto um enorme carinho por essa tão querida freguesia que nunca abandonou esse vendedor capturado pela poesia.
Belo Horizonte, 30 agosto 1999

Nenhum comentário: