Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

DAS PORTAS

Série Cadinho de Prosa dos Folhetos Cadinho RoCo
DAS PORTAS
     Evidente que para se abrir uma porta antes é necessário que ela exista. Não menos notória é a mudança dos hábitos que com o passar do tempo vão se ajustando ao que surge ao nosso dispor. É aí que então nos deparamos com as portas automáticas a dispensarem gesto nosso para abri-las. Diante disso, pessoas que assim perdem o hábito de abrir portas. Entendem que basta aparecer para que tenham acesso ao que pretendem.
     Numa outra situação nos deparamos com as portas trancadas a exigirem de nós capacidade para destranca-las.
     O fato é que nem sempre conseguimos passar por onde queremos passar e isso termina por nos colocar frente a desafios a buscarem de nós destreza e paciência para que possamos chegar onde queremos chegar.
Belo Horizonte, 01 agosto 2013
ILHADO
      Água. No sonho, água. Barulho de água entornada. Água de cachoeira. Água de chuveiro. Água de torneira.
     No sonho, a transparência da noite. Na noite, a transparência da água. Na sede, água. Acordo mergulhado no sonho. Água do mar. Água do rio. Água do aquário sem peixes. Plantas no aquário de raízes. Água nas raízes das plantas. Água na intenção do banho.
     Tudo sujo no delírio do dia. Tudo limpo na correnteza da noite oceânica que navega em mim. Água no mergulho. Água na terra que é ilha no sonho.
     Acordo ilhado.

Belo Horizonte, 09 agosto 2001

6 comentários:

Ritinha disse...

Bom dia amigo... Fiquei pensando sobre o que postou e as vezes me vejo diante disso, de não saber que porta entrar... qual caminho seguir, que trilha andar... qual a mehor porta pra abrir...
Gostei disso:
"O fato é que nem sempre conseguimos passar por onde queremos passar"

bjs
Ritinha

Carla Ceres disse...

Muito bom esse seu raciocínio sobre as pessoas que pensam que todas as portas se abrem automaticamente, Cadinho. Obrigada pelo comentário que deixou no meu texto! Abraço!

Núbia disse...

Porque será que as vezes é tão difícil entrar em algumas portas? E porque quando entramos as vezes não é o que esperamos?

http://www.jeitosimplesdeser.com.br/
https://www.facebook.com/jeitosimplesdeser

Portal Teia disse...

Olá. seu blog é muito legal, porque não manda seu link ao Portal Teia, somos um agregador de blogs diferente de todos que existem por ai, passa lá, se for escolhido seu blog vai aparecer para muitas pessoas.
Aguardo você

Dorli disse...

Oi Cadinho!
A vida inteira é formadas de portas: umas que nos deixam entrar para o sucesso e outras que travam e dificultam a nossa entrada.
É semelhante as águas do seu sonho.
Obrigada
Lua Singular

Sonia Guzzi disse...

Um belo momento reflexivo e poético.
Abraço.
Sonia Guzzi