Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

PERAMBULANDO

Série Cadinho de Prosa dos Folhetos Cadinho RoCo
PERAMBULANDO

Abrigado em alguma cabana
Penso na palavra bacana
Meu pai servindo nacos de cana
Eu criança com mano e mana.
Silencio na avenida plana
Arder de atitude doidivana
Curada pela carícia que sana
O viver nessa brisa que abana
O vagar da bicicleta
Chamada Marieta.
Eu nessa imensa reta
Amando Marieta
Que dá nome a essa bicicleta.
Eta mundo porreta!
Belo Horizonte, 19 agosto 2013
DIFÍCIL
     Difícil não é escrever sobre acontecimentos relacionados à realidade. Difícil é conviver com a realidade a ir desafiando cada vez mais, o inacreditável. Atitudes esbarradas no absurdo capaz de mediocridades incapazes de estimularem o dizer às palavras.
     Fugir, escapar ou partir pelo propósito de outras buscas que possam dar sentido e dignidade ao que de fato pretende o viver, talvez seja a saída.
     Difícil não é encarar a realidade. Difícil é ver a realidade estampada a tanto desprezo e equívoco a ocasiões nutridas pela farsa. São falsos encontros a contaminarem propósitos, são expedientes mesquinhos a rejeitarem rotas então atrofiadas. Tudo revestido pela aparência de construções a revelarem destruições.
     Difícil não é passar pela realidade. Difícil é conviver com a realidade de passagens tão sinistras.
Belo Horizonte, 21 agosto 2001

5 comentários:

Ritinha disse...

Bom dia e excelente semana!!!
Amigo, arrasou... acho que escreveu para mim hoje.
Adorei, pq estou achando tudo tão dificil, demais até!
ADOREI:

"Difícil é conviver com a realidade a ir desafiando cada vez mais, o inacreditável. "

Parabens!
ARRASOU!!!

Bjs
Ritinha

Regina Magnabosco disse...

Viver a realidade com equilíbrio e tomar as decisões certas é uma arte para poucos. Somos mesmo todos aprendizes.
Abraço, Cadinho!

Carla Ceres disse...

Oi, Cadinho! Lendo seu poema, acabei me lembrando do meu avô, que cortava toquinhos de cana pro meu irmão e pra mim, quando éramos crianças. Era uma festa. Obrigada por visitar e comentar o "Brigadeiro Calombudo"! Abraço!

Bandys disse...

Oi Cadinho,

E a gente sempre por essa net, rss..

Tudo é dificil a gente que tem que tentar ser melhor.

beijos pra vc

Dorli disse...

Oi amigo,
Adorei sua poesia e seus escritos fortes e determinados.
Sou sensível e também audaciosa. Amanhã a postagem é bem diferente.
Eu sou o momento, as alegrias e tristezas das ocasiões.
Obrigada
Lua Singular