Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

domingo, 18 de agosto de 2013

SONETO SINGULAR

Série Cadinho de Prosa dos Folhetos Cadinho RoCo
SONETO SINGULAR

Senhores bem cuidados
E menos avisados
Desconhecem perigos
Vindos dos menos vividos,
Mas mais ousados
Quando questionados
Em momentos tão indevidos
Quanto embriagados.
Há na natureza humana
Essa energia que emana
A tão famosa rebeldia
Ida além-teimosia
Na busca d’alguma harmonia
Tão lúcida quanto insana.

Belo Horizonte, 18 agosto 2013
INVENÇÕES
     Para cada minuto, um minuto. Horas que vão surgindo, horas que vão passando.
     Para cada hora, uma hora. Para cada dia, um dia. E as semanas passam. E os meses voam. E os anos atravessando o tempo, rompem séculos.
     Agora que desliza no tempo de um silencio secular. Século de vozes e falas a descobrirem o mundo descoberto por ele mesmo, mas que nunca mais será ele mesmo.
     O mundo é outro sempre. Somos sempre a outra parte de tudo aquilo que nos completa e nos remete a outras partes a serem descobertas. Somos sempre o significado de outras descobertas.
     Está tudo inventado, para que inventemos tudo que não está inventado. Somos a tradução de nossas invenções.
     Mas quem é que nos inventa?

Belo Horizonte, 13 agosto 2001

2 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Bom dia

Simplesmente fantástico

Desejo um Domingo muito feliz

Abraço
****************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Ingrid disse...

deixo beijo e uma boa semana..